Asma, rinite e dermatite podem ser mesmo problema

Asma, rinite e dermatite
Asma, rinite e dermatite

Pesquisa sugere que asma, rinite e dermatite podem ser mesmo problema, fato que a Medicina Tradicional Chinesa já sabe ha alguns milhares de anos, agora começa a ser reconhecido pela Medicina Ocidental.

A seguir matéria publicada pela Folha de São Paulo.

Uma reportagem publicada na 9ª edição da revista Unesp Ciência sugere que três problemas alérgicos aparentemente distintos, como asma, rinite e dermatite, podem ser considerados um só, na realidade.

A única diferença é a parte do organismo em que eles se manifestam: a pele, no caso da dermatite; o pulmão, na asma; e o nariz, na rinite; o que os médicos chamam de tríade atópica ou tríade alérgica.

O professor imunologista pediátrico da Faculdade de Medicina da Unesp em Botucatu, Antonio Zuliani, explicou que a trajetória dessas doenças tem início com o aparecimento dos primeiros sinais de eczema em bebês, seguido pelas dificuldades respiratórias meses depois. A partir dos 4 anos, aparece a asma e, a partir dos 7, a rinite.

Estatísticas revelam que 55% dos pequenos portadores da dermatite -inflamação de origem alérgica que causa vermelhidão, lesões e coceira- ficam livres do sintoma quando crescem, mas entre 50% e 80% desses pacientes estão sujeitos a desenvolver asma e outra boa parte a ter rinite alérgica, de acordo com Zuliani.

Uma grande pesquisa realizada na Austrália, pelas Universidades de Melbourne e Monash em parceria com o Instituto de Pesquisa Menzies, acompanhou a trajetória da saúde de 8.583 pessoas, a partir dos 7 anos de idade, por cerca de quatro décadas.

Segundo o estudo, quem sofria de eczema na infância tinha uma propensão 70% maior de desenvolver asma até a idade adulta, em comparação a quem não foi atingido pela dermatite.

Entre os adolescentes, o número aumentava para 114%. Zuliani observou também que se sofrem os brônquios, sofre também o nariz, e que cerca de 80% dos pacientes com asma já enfrentaram crises de rinite.

De acordo com a reportagem, pesquisadores querem entender melhor por que a dermatite atópica está relacionada à asma, na busca por novos tratamentos. A maior questão é descobrir se existe uma relação causal entre as duas doenças ou se elas apenas se limitam a diferentes faces do mesmo problema.

Pesquisadores americanos da Universidade Washington, no Missouri, investigaram essa hipótese realizando experimentos em camundongos modificados geneticamente para que desenvolvessem o eczema. Concluíram que a pele lesionada libera uma substância desencadeadora de poderosa resposta imune, a TSLP (linfopoietina estromal tímica), que ao ingressar na circulação sanguínea e atingir os pulmões dos roedores, provoca os mesmos sintomas da asma.

Outros estudo mostraram que camundongos com pele sadia mas alterados geneticamente para produzir mais TSLP que o normal também sofreram do problema pulmonar.

Rafael Kopan, um dos autores da pesquisa, afirmou que a busca de formas de inibir a liberação de TSLP pode ser a chave para romper a associação entre asma e eczema.

Para seguir e curtir, clique abaixo

Medicina Ortomolecular I Acupuntura Médica I Fitoterapia Chinesa
Título pela AMHB de especialização em Homeopatia em 1990
Título pelo CBA de especialização em Acupuntura em 1993
CRM 43711

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Deixe uma resposta

wpDiscuz