Acupuntura e Dor nas Costas, saiba como os Rins estão envolvidos

A acupuntura nos ensina que as dores nas costas, principalmente as lombalgias, podem ser associadas à energia dos rins, entenda como.

acupuntura dor nas costas
acupuntura dor nas costas

O rim, o nosso gerador de energia

Segundo a MTC (Medicina Tradicional Chinesa), o rim é o nosso gerador de energia. Toda nossa energia Yin e Yang dependem da energia do rim. Modernamente poderíamos dize que nossos rins se comportam como duas baterias, que armazenam nossa energia vital.

Os 2 tipos básicos de energia

Assim como o fígado é o responsável pela circulação da nossa energia, o rim é responsável pelo armazenamento desta energia e pela nossa reprodução. Como já foi dito, temos dois tipos de energia, uma adquirida, pela alimentação e pela respiração, e outra inata ou ancestral, que não é renovável e está armazenada nos rins.

Medo, insegurança e timidez

O rim, ao contrário do fígado, não sofre tanto com as nossas emoções. Ele tem, porém, emoções que estão a ele associadas, tais como o medo, a insegurança, a timidez, o autoritarismo. Se estas emoções forem prolongadas por muito tempo, ou muito intensas, podem levar a alterações da energia do rim.

Porque algumas crianças demoram mais para controlar o xixi

A energia do rim amadurece entre os 7 a 8 anos de idade, por isso, até esta idade, é possível que a criança ainda não tenha o controle da urina e no plano emocional ainda existam os medos infantis. A partir daí a energia do rim vai aumentando até chegar à sua plenitude por volta dos 30 a 35 anos, quando se inicia o processo de envelhecimento, energeticamente falando. De forma geral, podemos dizer que se uma pessoa aparenta menos idade do que tem, está com a energia do rim preservada, se for o contrário pode significar duas coisas: ou tem energia ancestral insuficiente ou gastou muito a energia do rim. Em resumo, o rim é responsável por toda a nossa estrutura física e sua conservação.

Energia dos rins

O rim rege energeticamente várias estruturas, a saber, os ossos, a medula óssea, as articulações pequenas das mãos e dos pés, os tornozelos, os ombros junto com o fígado, o ouvido interno e a audição, os cabelos, as adrenais, os orifícios inferiores (uretra e ânus) e a estrutura física do cérebro.

Os ossos e o rim

Sabendo destas correlações, podemos compreender o porquê de algumas doenças estarem associadas à energia do rim. Praticamente, todas as doenças dos ossos estão de certa forma associadas com a diminuição da energia do rim. Normalmente se instalam junto com o processo de envelhecimento. Estão neste grupo a Osteoartrite e a osteoporose, que normalmente vem acompanhadas de outras doenças, em função do desgaste da energia dos outros órgãos, e aí teremos associados a hipertensão, o diabetes tipo II entre outras.

Queda de cabelo e cabelo branco

O cabelo também é uma estrutura gerada pelo rim, e pela sua observação podemos avaliar como está energeticamente o rim da pessoa. A queda ou branqueamento precoce é um sinal de desgaste acentuado da energia que pode ser tratado, desde que seja no início do processo. O mesmo vale para as quedas periódicas que ocorrem em algumas pessoas, principalmente as mulheres, como no pós-parto. Estas quedas também coincidem com momentos de maior desgaste físico e ou emocional e também devem ser tratados para prevenir um quadro irreversível.

O rim controla o ouvido e a audição

Outra função que também é regida pelo rim é a audição, juntamente com o ouvido médio. Temos duas patologias que são comuns: a otite e a hipoacusia (surdez). As otites ocorrem mais em crianças e são devidas a uma imaturidade energética do rim associada a fatores externos como vento frio e umidade e calor, e por isso são mais comuns em crianças. Tendem a desaparecer a partir dos 7-8 anos de idade, quando o rim atinge sua maturidade energética.

O vovô está ouvindo menos?

A hipoacusia, que é a diminuição da audição, costuma ocorrer nas pessoas de mais idade e tem sua origem na diminuição fisiológica da energia do rim. Portanto, a surdez do idoso não deve ser tratada apenas pela medicina natural, precisando dos recursos tecnológicos da medicina convencional.

Por que mulheres mais velhas têm dificuldade para engravidar?

A energia do rim, juntamente com a do fígado, rege o processo de gestação, do momento que vai da fecundação até a nidação na parede uterina, daí para frente atua também o baço-pâncreas. De forma geral, pode-se dizer que a esterilidade e infertilidade estão energeticamente associadas a estes três órgãos. Assim como a impotência e a frigidez, do ponto de vista energético, também estão ligadas ao fígado e rim.

A bexiga

A víscera acoplada ao rim é a bexiga e, diferentemente da vesícula biliar, não possui particularidades quanto aos aspectos emocionais, seguindo as mesmas características do rim, como medo e insegurança.

Nossa energia vital determina o ritmo do nosso envelhecimento

A nossa vitalidade de modo geral depende do quão forte é a nossa energia do rim, pois todo o processo de envelhecimento é comandado basicamente pelos rins; assim sendo, para se ter um envelhecimento saudável e com boa qualidade de vida devemos cuidar para que o desgaste da energia do rim seja lento e gradual.

A medicina atual nos mostra que o stress produz um desgaste das glândulas adrenais, que estão sobre os rins, pois elas têm que produzir muito cortisol. Os chineses antigos não sabiam das adrenais, e atribuíam este desgaste aos rins, como se vê eles tinham toda razão.

Preserve sua energia do rim e tenha mais saúde

Assim como as emoções provocam o desgaste da energia do fígado, o excesso de trabalho (stress) provoca a diminuição da energia do rim. A primeira coisa, então, a fazer para equilibrarmos o rim é arranjar um pouco mais de tempo para descansar, não fazer nada. Assim, você poderá ter um rendimento maior no seu trabalho. Outra coisa é evitar o frio e as coisas frias e os gelados, porque eles lesam o rim, mas, de vez em quando, você pode e deve tomar ou comer algo gelado. Um sinal de alerta para a energia do rim é o desejo exagerado de sal ou comidas salgadas. Vale a regra, o pouco tonifica, o excesso lesa. E, por fim, já antecipando um pouco, se o rim estiver fraco devemos comer muitas raízes, de preferência cozidas, ou em sopas, o que é melhor ainda.

 

Texto extraído do livro “Mudança de Hábito Alimentar”.

 

**Apenas a especialidade de Homeopatia é atendida através da Unimed, nas demais áreas, os atendimentos são apenas particulares.

Formação e Pós-Graduação Médico formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp em 1981 Pós-Graduação em Homeopatia, pela Associação Médica Homeopática do Paraná Título de especialização em Homeopatia pela Associação Médica Brasileira de Homeopatia (AMHB) em 1990. RQE: 69860 Pós-Graduação em Acupuntura pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp) Título de especialização em Acupuntura pelo Colégio Brasileiro de Acupuntura (CBA) em 1993. RQE: 69859 Livros Publicados “Mudança de Hábito Alimentar”, publicado em 1995, atualmente na 4ª edição “Emagrecer, porque só fechar a boca não resolve”, primeira edição em 2014. Áreas de Atuação Sócio proprietário da Clínica Salutaris, que foi criada na cidade de Campinas, SP em 1985. A nossa atuação se dá nas áreas, Homeopatia, Acupuntura e Medicina Ortomolecular. A proposta do meu trabalho, é através de um tratamento personalizado, considerando a individualidade de cada pessoa, não apenas tratar doenças, principalmente preveni-las. A busca pelo equilíbrio bioquímico e energético, é o melhor caminho para atingirmos um nível ótimo de saúde, e com isso ampliarmos ao máximo nosso período de vida saudável e encurtarmos o nosso tempo de doença. Este objetivo pode ser atingido através de várias estratégias, que vão da mudança de estilo de vida, de hábitos alimentares, eliminação de toxinas que nos fazem adoecer, chegando a suplementação de vitaminas, minerais, nutracêuticos e fitonutrientes. Terapias como Homeopatia e Acupuntura são ótimas ferramentas que tratarmos desequilíbrios de ordem mental e emocional, e podem ser utilizadas quando necessárias. Mudanças no estilo de vida, como atividade. Por fim, a proposta do nosso é tratar o paciente de uma forma individualizada, e o mais completa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *