Contar Calorias Não Emagrece

A imensa maioria das pessoas acredita que para emagrecer, basta comer menos, e fazer mais exercícios, isto é gastar mais energia do que consome.

contar calorias
contar calorias

Mas quem tenta emagrecer, logo percebe que esta teoria parece não funcionar em todos os casos.

Quando fazemos a primeira dieta da vida, tudo dá certo, e esta teoria termodinâmica funciona muito bem, mas a partir da segunda dieta, fica cada vez mais difícil emagrecer

Qual é a relação das Leis da Termodinâmica com a Obesidade

Grande parte da população mundial esta acima do peso, apesar da preocupação quase obsessiva com o emagrecimento. O conselho mais dado por médicos e nutricionistas é: coma menos e se exercite mais. Mas apesar de toda informação que temos disponível atualmente, a obesidade tornou-se epidêmica.

O termo Termodinâmica significa calor e movimento: termo = calor e dinâmica = movimento.

A primeira lei da termodinâmica diz que: “Em um sistema fechado, em um equilíbrio térmico, a energia não será criada e nem destruída. Ela será conservada”.

Porém, é muito fácil constatar, que o corpo humano não é um sistema fechado, muito pelo contrário!! Nós não estamos em equilíbrio térmico, embora nosso corpo se esforce para isso o tempo todo.

calorias
calorias

Quando tentamos transportar a teoria termodinâmica, para o nosso metabolismo, as coisas ficam mais complexas, pois os alimentos ao mesmo tempo que nos fornecem energia, também gastam energia para serem digeridos, metabolizados e eliminados.

É muito complexo fazer os cálculos, e concluir quanto das calorias ingeridas através da alimentação serão usadas para gerar energia, e quanto será armazenada como gordura.

Efeito Termogênico dos Alimentos

Efeito termogênico de determinado alimento, é a quantidade de energia que gastamos para que o nosso corpo possa metabolizar este alimento.

Em uma proteína, por exemplo, este gasto energético fica entre 25 e 30%, para os carboidratos e gorduras entre 6 e 8%.

Teoricamente se diz que 1 kg de gordura contém aproximadamente 7200 calorias. Porém isso é apenas uma hipótese, ninguém até hoje conseguiu confirmar isso de forma precisa!! Logo, não podemos afirmar com certeza, que para emagrecer 1 kg de gordura, teríamos que queimar cerca de 7200 cal.

Dietas de Baixa Caloria e Perda de Peso

Quando o emagrecimento é feito exclusivamente por dietas de restrição calórica, as pessoas não conseguem manter o peso por longos períodos. O reganho de peso ocorre, e as pessoas tendem a ficar acima do inicio da dieta.

Estes são dados são de vários estudos feitos com centenas de milhares de pessoas ao longo de várias décadas!! São muitas evidências científicas mostrando que dietas de restrição calórica, não se sustentam ao longo do tempo.

Um dos motivos pelos quais a contagem de calorias não funciona, tem a ver com a complexidade bioquímica do corpo humano. Numa dieta baseada em que se passa fome, seu corpo tende a encerrar vários processos para sobreviver.

Por exemplo, reduzindo a função da tireoide, o corpo não irá queimar tantas calorias. Isso altera a termodinâmica do seu corpo. Resumindo, em uma dieta de muito baixa ingestão calórica, nosso corpo reduz o metabolismo, e passa a gastar menos energia.

Diferentemente de uma máquina, nosso corpo tem uma inteligência, que faz com que ele se adapte às mais diversas situações, poupando ou gastando mais energia.

Como nosso Corpo regula o Gasto Energético

Antes mais nada é muito importante entender, que para perder gordura precisamos condicionar nosso corpo a queimar gordura, isto é, temos que usar preferencialmente a gordura como substrato energético e não a glicose.

Se você está contando as calorias para emagrecer, e acha que com 50 calorias a menos por dia vai ficar 5 quilos mais magro no final de um ano, você está sonhando acordado. Isso simplesmente não irá acontecer. Pare de contar calorias, isso não resolve. O foco deve ser em comer melhor e não e comer menos.”

Nossos ancestrais eram magros, pois não comiam o tempo todo, faziam jejum intermitente o tempo todo, pois não tinham comida o tempo todo, e nem como armazená-la. Nossa genética está calibrada para comermos em intervalos mais longos entre uma refeição e outra.

Quando você come em intervalos de poucas horas por meses, anos ou décadas, e nunca pula uma refeição, seu corpo esquece-se de como queimar gordura como combustível, pois neste caso, os níveis de glicose disponível, nunca diminui, logo, as gorduras não são utilizadas, e o peso só aumenta.

Nosso corpo é muito ineficiente nisto. Então, mesmo que tenhamos 40 kg de gordura em nosso tecido adiposo, não conseguimos queimá-la. Na verdade, não conseguimos queimar gordura corporal se tiver outro combustível (glicose) disponível.

Infelizmente, em nossa dieta ocidental, de 55 a 60% são carboidratos. Esta quantidade de carboidratos, está adequada para atletas, mas não para pessoas comuns.

Quando mantemos este padrão alimentar por anos, estamos abusando do nosso metabolismo, e as consequências são a obesidade, diabetes, hipertensão e as doenças crônico-degenerativas, que seriam perfeitamente evitáveis, com uma alimentação adequada.

Dietas com Alto Teor de Carboidratos e Baixo Teor de Gorduras

Recentemente o Comitê de Diretrizes Alimentares americano, não apenas eliminou a restrição sobre o colesterol na dieta, mas também reverteu quase quatro décadas da política de nutrição, concluindo que as gorduras saturadas da dieta não têm impacto sobre o risco de doenças cardiovasculares.

Uma das razões pelas quais a gordura saturada tem sido condenada por tanto tempo, é porque era confundida com a gordura trans, que é um largamente utilizada pela indústria alimentícia. A gordura trans de fato aumenta o risco de morte prematura e de praticamente todas as doenças, como as doenças cardíacas, câncer, diabetes e doença de Alzheimer, entre outras

A gordura saturada existe desde sempre na história alimentar humana. Já a gordura trans, existe a cerca da um século, que é justamente o período em que as doenças cardiovascular, diabetes e outras doenças crônicas começaram a crescer exponencialmente. Obviamente a culpa não é da gordura saturada, é só para e pensar. Nossos ancestrais sempre comeram gorduras saturadas por milhares de anos, e estas doenças não existiam.

O que realmente Funciona para Perda de Peso

  1. Antes de tudo, como comida de verdade, o que significa comida na forma mais natural que você puder encontrar. Evite ao máximo produtos alimentícios prontos, daqueles que se encontram em prateleiras de supermercados. Dê preferência a produtos orgânicos inteiros, e animais criados em pasto, quando se trata de carnes e produtos de origem animal, como laticínios e ovos.
  2. Reduzir o número de refeições diárias. Café da manhã, almoço e jantar, estão de bom tamanho. Nada de ficar comendo de 3 em 3 horas. Use chás entre as refeições. Caso isso não leve ao emagrecimento, iniciar uma dieta Low Carb.
  3. Fazer exercícios, pois apenas a mudança de hábitos alimentares, não costuma ser eficiente para levar a um emagrecimento sustentável ao longo da vida.
  4. Dormir bem. Hoje sabemos que o sono ruim tem forte papel no ganho de peso e na dificuldade de emagrecer.
  5. Relaxamento, aprenda uma técnica de meditação, faça acupuntura ou outro método para relaxar o corpo e a mente.
  6. E por fim trate seus desequilíbrios metabólicos como hipotireoidismo, resistência insulínica, disfunção adrenal e deficiência de minerais e vitaminas.

Para maiores informações, recomendo a leitura do o livro de Zoe Harcombe, The Obesity Epidemic: What Caused It? How Can We Stop It?

**Apenas a especialidade de Homeopatia é atendida através da Unimed, nas demais áreas, os atendimentos são apenas particulares.

Acupuntura Médica I Homeopatia I Prática Ortomolecular Formado pela FCM da Unicamp em 1981 -- (CRM 43711) Título pela AMHB de especialização em Homeopatia em 1990 (RQE: 69860) Título pelo CBA de especialização em Acupuntura em 1993 (RQE: 69859)

Deixe uma resposta