Dieta Cetogênica, Saiba Porque ela Ajuda a Emagrecer

A dieta cetogênica recomenda baixo consumo de carboidratos e maior proporção de proteínas e gorduras.

Ela é utilizada não apenas para emagrecimento, mas também para diversos tratamentos como diabetes e câncer.

já existe há muito tempo, porém apenas recentemente tem se tornado mais conhecida.

Quem já faz dieta para emagrecer, sabe que nos primeiros dias consegue emagrecer com certa facilidade.

Porém, se a dieta não conseguir fazer o corpo utilizar a gordura armazenada para gerar energia, o mais provável, é que os resultados não sejam duradouros.

Porque as Dietas Falham

Por mais de 35 anos tenho utilizado várias dietas em minha prática clínica, com resultados muito variáveis.

Na realidade percebi ao longo dos anos, que todas elas funcionam de alguma forma, mas poucas conseguem, por si só, manter o peso do paciente ao longo dos anos. E porque isso ocorre?

Não existe uma resposta simples e única para este problema. Mas 4 variáveis são determinantes:

  • Modificação de estilo vida
  • Atividade física
  • Reeducação alimentar
  • Equilíbrio endócrino-metabólico

Não vou me ater aos dois primeiros, pois são temas já conhecidos suficientemente por quase todos, mas a questão endócrino-metabólica merece algumas considerações.

Dieta Cetogênica e o Metabolismo

Quando falamos em metabolismo temos que pensar nas mitocôndrias, que são organelas que existem no interior das células e que são as responsáveis em última instância, pela geração de energia em nosso corpo.

A nossa taxa de metabolismo basal (TMB), é o quanto gastamos de energia em 24 horas, é bom lembrar que mesmo em repouso estamos gastando energia, não dá para desligar nosso stand by!

Por este motivo quase sempre nosso peso será menor pela manhã ao nos levantarmos, pois durante o sono, queimamos calorias.

Se você quer emagrecer mais durante o sono, procure manter um intervalo de 12 horas entre a última refeição e a primeira do dia seguinte.

Fazendo isso, seu organismo vai usar o tecido gorduroso como fonte de energia, não custa nada e não tem que usar medicamento algum, é um caminho metabólico que você já possui.

As células que tem maior concentração de mitocôndrias são as do coração, fígado e músculos.

Supondo que você queira emagrecer, não adianta apenas reduzir sua ingestão calórica, pois se comer muito pouco, seu corpo vai reduzir seu metabolismo e a perda de peso logo se estabilizará.

Quando se tenta emagrecer apenas com diminuição da ingestão calórica, como o corpo acaba ficando com pouca energia, o tecido muscular começa a ser destruído para gerar energia, e depois será substituído por tecido gorduroso, este é o famoso efeito sanfona.

Taxa de Metabolismo Basal (TMB)

Mais interessante do que reduzir ingestão de calorias, seria aumentar a TMB. Como coração e fígado são órgãos relativamente pequenos e não devemos aumentá-los, resta-nos aumentar a nossa massa muscular, com exercícios.

Os exercícios de alta intensidade nos ajudam a queimar calorias durante sua prática e também por algumas horas após.

Mas o mais importante, é que ao aumentarmos a massa muscular, aumentamos também a quantidade de mitocôndrias, que vão continuar queimando calorias e gerando energia, e com isso aumentando nossa TMB.

É fato que homens emagrecem mais fácil do que as mulheres, agora você já sabe porque, é que de forma geral nós homens temos mais tecido muscular, portanto nossa TMB é mais elevada.

Os estudos mais recentes mostram que uma redução calórica moderada, algo entre 10 a 20% do gasto calórico total, mais atividade física moderada, são o melhor caminho para um emagrecimento consistente e saudável.

Atualmente já existem medicamentos naturais que também podem ter alguma ação no aumento da TMB, sem efeitos colaterais como agitação e taquicardia.

Sistema Endócrino e Dieta Cetogênica

Em termos hormonais a tireoide é quem determina nossa taxa metabólica, mas na prática clínica, o hipotireoidismo é sub diagnosticado, acredita-se que cerca de 60% das mulheres deixam de ter diagnóstico de hipotireoidismo, mesmo apresentando sintomas desta patologia.

É o que atualmente chamamos de Hipotireoidismo Subclínico ou tipo II.

Hipotireoidismo Subclínico

Porém existe outra forma de hipotireoidismo (Hipotireoidismo Subclínico), na qual ainda não temos alterações significativas dos parâmetros laboratoriais, mas clinicamente, principalmente as mulheres, apresentam sintomas como:

  • Atrasos menstruais,
  • Cansaço crônico,
  • Constipação,
  • Depressão,
  • Ganho de peso sem excessos alimentares
  • Pele seca,
  • Queda de cabelo,
  • Sensação de corpo frio,
  • Sonolência constante,

Como este quadro ainda não deve ser tratado com reposição de hormônio tireoidiano, tratamentos como a acupuntura, fitoterapia e reposição de nutrientes podem ajudar bastante.

dieta cetogênica

Dieta Cetogênica e a Resistência Insulínica 

Outro aspecto importante o papel da Insulina no Emagrecimento

Hoje sabemos que a principal causa de obesidade é o consumo exagerado de carboidratos.

Em última análise todos os carboidratos devem ser transformados em glicose, pois ela é o combustível preferencial que vai ser usado dentro das mitocôndrias (organelas que existem dentro das células) para gerar, juntamente com o oxigênio que respiramos, a energia que nosso corpo precisa para funcionar.

Mas para adentrar o interior das células, a glicose precisa passar pela membrana celular, e isso só pode ser feito com a ajuda da insulina, um hormônio produzido pelo pâncreas.

Acontece que em quem está acima do peso, o pâncreas tem que produzir cada vez mais insulina, pois com o sangue cheio de açúcar, a membrana celular fica como que caramelizada, dificultando a ação da insulina, a isso chamamos de resistência à insulina.

Este é o primeiro passo para a obesidade, diabetes e outras patologias crônicas e degenerativas.

Atualmente a associação entre obesidade e diabetes é tão grande que os americanos criaram um termo para definir este estado, a Diabesidade.

Dieta Cetogênica Reduz o Excesso de Insulina 

Agora vejamos alguns dos fenômenos que ocorrem quando temos excesso de insulina no sangue:

  • Não conseguimos gerar energia a partir do tecido gorduroso, pelo contrário, a insulina alta estimula a formação de ácidos graxos (moléculas básicas de gordura) e triglicerídeos que vão ser armazenados nas células gordurosas.
  • Com a insulina alta, nossa fome e desejo de comer doces são praticamente constantes, pois como esta glicose não entra na célula, ficamos sem energia.
  • O corpo passa a reter mais sal e água e diminui a eliminação de líquidos e aparece o inchaço e até elevação da pressão arterial.
  • Os aminoácidos que são utilizados para produção dos neurotransmissores (serotonina, dopamina) diminuem, e surgem a irritabilidade, sono irregular e a depressão.

Dieta Cetogênica

Nosso corpo produz energia preferencialmente a partir da glicose, num processo chamado glicólise.

Quando temos uma oferta diminuída de glicose, nossas células transformam os ácidos graxos (que formam o tecido gorduroso) em corpos cetônicos, para gerarmos energia a partir deles.

A este processo chamamos de cetose, por conta dos corpos cetônicos.

A cetose pode ocorrer naturalmente em nosso corpo quando fazemos jejuns mais prolongados, como durante o sono por exemplo.

A dieta cetogênica existe há muitos anos não é utilizada apenas para emagrecimento, atualmente é utilizada para tratar crises convulsivas refratárias e também para câncer, visto que as células cancerosas se alimentam basicamente de glicose.

A dieta cetogênica clássica segue as seguintes proporções de macronutrientes

  • A ingestão de carboidratos entre 5 a 10% do total de calorias;
  • A ingestão de proteínas entre de 20 a 30% do total das calorias consumidas diariamente;
  • Ingestão de gorduras entre 65 a 75% das calorias.

Em nossa clínica utilizamos uma dieta cetogênica modificada, pois nem todos precisam e nem conseguem manter a dieta cetogênica padrão por muito tempo.

Dieta Cetogênica e o Desequilíbrio Endócrino e Metabólico

Nesta desequilíbrio, uma dieta para Reequilíbrio Endócrino e Metabólico, pode ajudar muito.

Nesta dieta, alternamos períodos de restrição de carboidratos, com períodos de reintrodução de carboidratos complexos, semelhante à dieta de South Beach.

Poderão ser usados recursos naturais como a Acupuntura, a Fitoterapia e a Medicina Ortomolecular, para redução de ansiedade, depressão, compulsividade, melhora da taxa metabólica, dependendo de cada caso.

Conclusão

Como pode se ver, o tratamento da obesidade é complexo e não existe uma fórmula única que funcione para todos.

Claro que a alimentação excessiva quase sempre vai levar à obesidade, mas também acabamos de ver que apenas” Fechar a Boca não Emagrece”, é uma solução temporária, não factível e insatisfatória.dieta cetogênica

Temos que investir na reeducação alimentar, para um emagrecimento consistente e duradouro.

E por fim um conselho que dou aos meus pacientes que querem emagrecer: “Não queira ser emagrecida (o) pelo seu médico, comprometa-se com o tratamento e faça sua parte e o resultado virá!!”

**Apenas a especialidade de Homeopatia é atendida através da Unimed, nas demais áreas, os atendimentos são apenas particulares.

Formação e Pós-Graduação Médico formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp em 1981 Pós-Graduação em Homeopatia, pela Associação Médica Homeopática do Paraná Título de especialização em Homeopatia pela Associação Médica Brasileira de Homeopatia (AMHB) em 1990. RQE: 69860 Pós-Graduação em Acupuntura pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp) Título de especialização em Acupuntura pelo Colégio Brasileiro de Acupuntura (CBA) em 1993. RQE: 69859 Livros Publicados “Mudança de Hábito Alimentar”, publicado em 1995, atualmente na 4ª edição “Emagrecer, porque só fechar a boca não resolve”, primeira edição em 2014. Áreas de Atuação A nossa atuação se dá nas áreas de Homeopatia e Acupuntura. A proposta do meu trabalho, é através de um tratamento personalizado, considerando a individualidade bioquímica, mental e emocional de cada pessoa, não apenas tratar doenças, principalmente preveni-las. A busca pelo equilíbrio bioquímico e energético, é o melhor caminho para atingirmos um nível ótimo de saúde, e com isso ampliarmos ao máximo nosso período de vida saudável, e encurtarmos o nosso período de doença. Este objetivo pode ser atingido através de várias estratégias, que vão da mudança de estilo de vida, de hábitos alimentares, eliminação de toxinas que nos fazem adoecer, e pela suplementação de vitaminas, minerais, nutracêuticos e fitonutrientes. Terapias como Homeopatia, Acupuntura e Reposição de Nutrientes são ótimas ferramentas para tratarmos desequilíbrios de ordem física, mental e emocional, e podem ser utilizadas quando necessárias. Mudanças no estilo de vida, como atividade física regular e adequada, redução do stress e sono reparador são essenciais para atingirmos esses objetivos. Em suma, o nosso objetivo, é tratar o paciente de uma forma personalizada e mais completa possível.

Deixe uma resposta