Gripes e Resfriados Saiba como Prevenir Naturalmente

Todos os anos no outono-inverno começa a temporada de resfriados e gripes. Existem várias vitaminas, minerais e fitonutrientes, que podem prevenir gripes e resfriados de forma natural. Mas o que nem todos sabem, é que existem semelhanças e diferenças eles estes dois quadros.

gripe, resfriado, influenza, imunidade baixa, imunidade diminuída, como tratar gripe, como tratar resfriado

Semelhanças Entre Gripe e Resfriado

  • Gripe e resfriado são causados por vírus
  • Resfriado e gripe podem causar sintomas respiratórios altos, como coriza, tosse e espirros
  • Gripe e resfriado apresentam forma de contágio semelhante
  • Gripe e resfriado são facilmente transmissíveis de uma pessoa para outra

A gripe é uma infecção mais forte que o resfriado, costuma durar menos tempo e apresenta maior taxa de complicações.

A gripe pode ser perigosa em idosos, bebês e pessoas com imunidade diminuída. O resfriado, raramente causa complicações.

As Diferenças entre Gripe e Resfriados

  • Tipo de vírus: as gripes são causadas por vírus do grupo Influenza, ao passo que os resfriados são causados por diversos tipos de vírus, como o Rinovírus, o Adenovírus e outros menos comuns.
  • Coriza e espirros: é frequente nos resfriados e rara, ou ausente nas gripes
  • Dor de garganta: comum nos resfriados, nem sempre é dor, pode ser apenas uma irritação ou desconforto na garganta. Nas gripes pode ou não ocorrer, depende do vírus.
  • Dores no corpo: são raras nos resfriados e bem intensas nas gripes.
  • Febre: rara ou baixa nos resfriados, e comum nas gripes, podendo ser bem elevadas, principalmente nas crianças.
  • Cefaleia e dores no corpo: muito frequente nas gripes e raras nos resfriados.
  • Fraqueza e cansaço: comum nas gripes e raras nos resfriados.
  • Tosse: no resfriado costuma ser seca e causa pouco desconforto. Já nas gripes, costuma incomodar por mais tempo e apresenta secreção mais espessa.
  • Sintomas iniciais: os resfriados vão piorando gradualmente, nos 3 primeiros dias, depois melhoram. Já as gripes, tem uma instalação mais abrupta, com piora dos sintomas, logo nas primeiras horas
  • Complicações: as complicações mais comuns dos resfriados são a otite média e a sinusite. A gripe, quando complica, costuma evoluir para otite também, ou para pneumonia.
  • Duração: os resfriados costumam evoluir por mais tempo, por 3 a 7 dias. Já as gripes, embora mais intensas, evoluem por 2 a 5 dias em média.

 As Verdadeiras Causas de Resfriados e Gripes

Como já vimos tanto gripes quanto resfriados são causados por vírus, portanto não há indicação do uso de antibióticos, a não ser que uma infecção bacteriana surja como uma complicação.

Embora resfriados e gripes sejam desencadeados por vírus, a causa básica pode ser baixos níveis de vitamina D, que reduzem significativamente a nossa resposta imune e nos tornam muito mais suscetíveis a contrair resfriados, gripe e outras infecções.

Além dos níveis insuficientes de vitamina D, outros fatores também podem contribuir para enfraquecer nosso sistema imune:

  • Uso excessivo de açúcar e grãos
  • Sono insuficiente e/ou não reparador
  • Sedentarismo

Vitamina D3 para Vencer o Resfriado e a Gripe

A vitamina D é um agente antimicrobiano eficaz, que pode matar bactérias, vírus e fungos.

Sabemos que grande parte das pessoas possuem níveis baixos de vitamina D, mesmo as que moram em países ensolarados. Isso se deve basicamente a falta de exposição ao sol, seja por trabalharem em ambientes fechados, ou pela heliofobia (medo de tomar sol).

Adultos geralmente precisam de uma média de 5.000 UI por dia, porém alguns precisam tomar de 20.000 a 30.000 UI diariamente para levar o seu nível de vitamina D até os níveis otimizados.

Isso ocorre porque nos absorvemos a vitamina D suplementada de formas diferentes.

O mesmo vale para a exposição solar. Peles mais claras precisam de menor tempo de exposição ao sol, do que as peles mais escuras para produzir a mesma quantidade de vitamina D.

O que Fazer para Melhorar nossa Imunidade

Quando percebemos que imunidade está baixa, existem alguns alimentos que devem ser evitados, pois, podem deprimir ainda mais nosso sistema imune, são eles: o açúcar, os adoçantes artificiais e alimentos industrializados.

Também fortalecem nossa imunidade, sono reparador, prática regular de exercícios e redução das fontes de stress, além claro, de uma alimentação saudável.

Aqui é importante ressaltar que o excesso de atividade física gera estresse, por isso pode reduzir a nossa imunidade.

A nossa imunidade, depende de vários fatores. Como 80% do nosso sistema imune está no intestino, é essencial cuidarmos dele o tempo todo.

Muitos medicamentos podem ser a microbiota intestinal e alterar a permeabilidade intestinal, entre eles os antibióticos, anti-inflamatórios, os anticoncepcionais.

Porém, todo medicamento químico é um potencial agressor para nosso intestino, pois são substancias estranhas ao nosso corpo.

Stress e Imunidade Baixa 

O stress é outro vilão, quando se fala de imunidade. O stress costuma, em suas fases iniciais, elevar os níveis de cortisol.

Esta elevação constante do cortisol, provocará alteração do pH do estômago, que por sua vez afeta o pH do intestino, desequilibrando tanto a flora, quando a mucosa intestinal, reduzindo assim nossa resposta imune.

Dicas Naturais para Aumentar a Imunidade

Existem alguns alimentos e tratamentos que podem fortalecer nossa imunidade, entre eles estão:

  • Alimentos fermentados como Kefir, missô, picles e chucrute, por exemplo
  • Ovos orgânicos de galinhas caipiras
  • Coco e óleo de coco
  • Frutas e legumes cultivados localmente
  • Existem vários cogumelos que estimulam a imunidade, entre eles, Reishi, Shiitake e Maitake
  • Alho, que possui ação bactericida, viricida e fungicida
  • A suplementação com vitaminas e minerais, como as vitaminas C, D, o zinco e o selênio, por exemplo
  • Ervas como a cúrcuma longa, o óleo de orégano, o gengibre e a Echinacea, costumam ter alguma ação imunoestimulante
  • A própolis é usada mais frequentemente em forma de spray, em quadros agudos. Porém, quando usado de forma mais contínua, também melhora a imunidade
  • A fitoterapia chinesa em especial, possui muitas fórmulas milenares, com grande efeito imunoestimulante
  • A acupuntura também, ainda por mecanismos desconhecidos, costuma aumentar a nossa imunidade
  • Também medicamentos homeopáticos, ao longo do tempo costumam melhorar nossa resposta imune

**Apenas a especialidade de Homeopatia é atendida através da Unimed, nas demais áreas, os atendimentos são apenas particulares.

Formação e Pós-Graduação Médico formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp em 1981 Pós-Graduação em Homeopatia, pela Associação Médica Homeopática do Paraná Título de especialização em Homeopatia pela Associação Médica Brasileira de Homeopatia (AMHB) em 1990. RQE: 69860 Pós-Graduação em Acupuntura pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp) Título de especialização em Acupuntura pelo Colégio Brasileiro de Acupuntura (CBA) em 1993. RQE: 69859 Livros Publicados “Mudança de Hábito Alimentar”, publicado em 1995, atualmente na 4ª edição “Emagrecer, porque só fechar a boca não resolve”, primeira edição em 2014. Áreas de Atuação Sócio proprietário da Clínica Salutaris, que foi criada na cidade de Campinas, SP em 1985. A nossa atuação se dá nas áreas, Homeopatia, Acupuntura e Medicina Ortomolecular. A proposta do meu trabalho, é através de um tratamento personalizado, considerando a individualidade de cada pessoa, não apenas tratar doenças, principalmente preveni-las. A busca pelo equilíbrio bioquímico e energético, é o melhor caminho para atingirmos um nível ótimo de saúde, e com isso ampliarmos ao máximo nosso período de vida saudável e encurtarmos o nosso tempo de doença. Este objetivo pode ser atingido através de várias estratégias, que vão da mudança de estilo de vida, de hábitos alimentares, eliminação de toxinas que nos fazem adoecer, chegando a suplementação de vitaminas, minerais, nutracêuticos e fitonutrientes. Terapias como Homeopatia e Acupuntura são ótimas ferramentas que tratarmos desequilíbrios de ordem mental e emocional, e podem ser utilizadas quando necessárias. Mudanças no estilo de vida, como atividade. Por fim, a proposta do nosso é tratar o paciente de uma forma individualizada, e o mais completa.

Deixe uma resposta