Mortes por Medicamentos Prescritos, Causam Preocupação 

As mortes por medicamentos prescritos inadequadamente, preocupam em todo mundo, e estão entre as principais causas de morte em vários países.

mortes medicamentos prescritos

Na Europa, um em cada cinco pacientes é medicado com remédios inapropriados, isto é, estão sendo tratados com medicamentos perigosos à saúde.

Um novo estudo, publicado na revista Journal of the American Medical Association, neste ano, revelou que este problema na Europa é semelhante ao restante do mundo e que, nos Estados Unidos, cerca de 40% dos idosos internados em hospitais tem recebido medicamentos inadequados para o tratamento de seus males.

Isto significa que SETE MILHÕES de americanos estão tomando os remédios ERRADOS.

As drogas prescritas aumentam riscos e reações adversas, até mesmo a morte, em grupos de pacientes vulneráveis. Algumas dessas drogas aparecem em listas de “substancias perigosas”, distribuídas aos médicos, e se referem aqueles produtos que colocam em risco os pacientes mais fragilizados.

Prescrições inapropriadas sobrecarregam serviços de urgência cardiológica e leitos extra tem que ser ocupados pelos pacientes que se tornaram vítimas dessa má química.

Uma vez no hospital, o paciente continua aumentando suas chances de ser mal medicado, ratificando a estatística a qual se refere esse estudo.

Medicamentos mal utilizados variam muito de país a país, conforme pesquisa feita na Charles University, de Praga.

Na Itália, esse percentual alcança cerca de 15% de todas as prescrições realizadas e na Finlândia esta taxa fica em 12%. O país europeu com a percentagem mais contundente, em termos de má adequação medicamentosa em idosos internados, é a República Tcheca, atingindo a assustadora cifra de 40%.

Todos esses dados devem nos servir de alerta para o fato de que, ao internarmos um ente querido em algum hospital, devemos nos colocar vigilantes no acompanhamento da enfermidade, questionando tudo o que nos parecer estranho e, dentro do possível, nos inteirando das possibilidades de melhora e/ou piora do quadro pois nós, médicos, no afã de conseguirmos solucionar tudo o que nos aparece à frente, podemos cometer muitos erros que podem, em alguns casos, levar à morte de pacientes.

Sabemos que não é possível controlar tudo e nem temos a capacidade e o poder de solucionar todos os problema, mas com a ajuda dos familiares dos pacientes, as condições de sobrevida e a não existência de efeitos colaterais de medicamentos podem ser uma realidade mais coerente. O interesse em conversar com os familiares dos enfermos é uma poderosa arma que os médicos possuem para lhes salvaguardar a saúde.

**Apenas a especialidade de Homeopatia é atendida através da Unimed, nas demais áreas, os atendimentos são apenas particulares.

Formação e Pós-Graduação Médico formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp em 1981 Pós-Graduação em Homeopatia, pela Associação Médica Homeopática do Paraná Título de especialização em Homeopatia pela Associação Médica Brasileira de Homeopatia (AMHB) em 1990. RQE: 69860 Pós-Graduação em Acupuntura pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp) Título de especialização em Acupuntura pelo Colégio Brasileiro de Acupuntura (CBA) em 1993. RQE: 69859 Livros Publicados “Mudança de Hábito Alimentar”, publicado em 1995, atualmente na 4ª edição “Emagrecer, porque só fechar a boca não resolve”, primeira edição em 2014. Áreas de Atuação Sócio proprietário da Clínica Salutaris, que foi criada na cidade de Campinas, SP em 1985. A nossa atuação se dá nas áreas, Homeopatia, Acupuntura e Medicina Ortomolecular. A proposta do meu trabalho, é através de um tratamento personalizado, considerando a individualidade de cada pessoa, não apenas tratar doenças, principalmente preveni-las. A busca pelo equilíbrio bioquímico e energético, é o melhor caminho para atingirmos um nível ótimo de saúde, e com isso ampliarmos ao máximo nosso período de vida saudável e encurtarmos o nosso tempo de doença. Este objetivo pode ser atingido através de várias estratégias, que vão da mudança de estilo de vida, de hábitos alimentares, eliminação de toxinas que nos fazem adoecer, chegando a suplementação de vitaminas, minerais, nutracêuticos e fitonutrientes. Terapias como Homeopatia e Acupuntura são ótimas ferramentas que tratarmos desequilíbrios de ordem mental e emocional, e podem ser utilizadas quando necessárias. Mudanças no estilo de vida, como atividade. Por fim, a proposta do nosso é tratar o paciente de uma forma individualizada, e o mais completa.

Deixe uma resposta