Neuropeptídeos, Entenda Como Eles Controlam Sua Fome

Neuropeptídios são substancias químicas liberadas em vários lugares do corpo, que vão agir no cérebro ativando regiões relacionadas com a ansiedade, compulsões,  fome, saciedade por exemplo.

Neuropeptídeos, fome, saciedade, apetite,É muito comum receber em minha clínica pessoas com excesso de peso que atribuem a culpa à ansiedade.

Dizem que comem muito porque estão ou são ansiosos. Esta é uma verdade parcial, à qual podemos atribuir apenas uma parte pequena da culpa dos quilos a mais.

Todos sabemos que o excesso de peso é multifatorial, e à medida que avançam as pesquisas, vamos descobrindo os vários fatores que contribuem para a obesidade ou emagrecimento, e dentre estes fatores estão os neuropeptídios, mas que são exatamente os neuropeptídios?

Neuropeptídios

Neuropeptídios são substancias químicas liberadas em vários lugares do corpo, que vão agir no caso do apetite, basicamente no hipotálamo ativando os centros da fome ou da saciedade.

Em última análise, são eles que nos dizem quando devemos comer, ou quando já comemos o suficiente.

Ação de Alguns Neuropeptídios

Vou explicar de forma bem simplificada a ação de alguns destes neuropeptídios.

A leptina, que é produzida pelo tecido gorduroso. Este neuropeptídio vai aumentando à medida que nosso estômago vai ficando cheio, e avisa para o cérebro que é hora de parar de comer.

Mas infelizmente para quem está acima do peso, este mecanismo não funciona adequadamente, e a pessoa não consegue parar de comer.

A exemplo do que acontece com a insulina, os gordinhos desenvolvem uma resistência à ação da leptina, isto é, a leptina está muito elevada, mas não consegue atual.

Mas para quem esta dentro do peso ela costuma estimular o centro da saciedade, avisando que já é hora de parar de comer.

A grelina aumenta nossa fome e é produzida pelo estomago quando ficamos muito tempo em jejum, e se reduz cerca de 1 hora após nos alimentarmos.

Os alimentos que provocam diminuição nos níveis de grelina são os carboidratos complexos e os ácidos graxos. Porém carboidratos refinados costumam ter efeito oposto.

Outro neuropeptídio que também estimula o centro da fome é o neuropeptídio Y (NPY).

Ele é sintetizado ao longo sistema digestivo e como a grelina, e também é induzido pelo jejum.

Os alimentos que conseguem diminuir sua produção são os carboidratos complexos, as proteínas e especialmente o aminoácido triptofano.

O neuropeptídio PPY tem ação oposta ao Y, isto é estimula o centro da saciedade e diminui nosso apetite.

Fibras, carboidratos complexos, proteínas e ácidos graxos estimulam sua produção, que ocorre ao nível do duodeno.

Como podemos perceber o apetite excessivo não pode ser explicado simplesmente pela ansiedade aumentada.

Infelizmente mecanismos complexos, não são resolvidos por soluções simplistas.

Resumindo o equilíbrio dos neuropeptídeos é essencial para que exista harmonia entre fome e saciedade.

**Apenas a especialidade de Homeopatia é atendida através da Unimed, nas demais áreas, os atendimentos são apenas particulares.

Formação e Pós-Graduação Médico formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp em 1981 Pós-Graduação em Homeopatia, pela Associação Médica Homeopática do Paraná Título de especialização em Homeopatia pela Associação Médica Brasileira de Homeopatia (AMHB) em 1990. RQE: 69860 Pós-Graduação em Acupuntura pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp) Título de especialização em Acupuntura pelo Colégio Brasileiro de Acupuntura (CBA) em 1993. RQE: 69859 Livros Publicados “Mudança de Hábito Alimentar”, publicado em 1995, atualmente na 4ª edição “Emagrecer, porque só fechar a boca não resolve”, primeira edição em 2014. Áreas de Atuação A nossa atuação se dá nas áreas de Homeopatia e Acupuntura. A proposta do meu trabalho, é através de um tratamento personalizado, considerando a individualidade bioquímica, mental e emocional de cada pessoa, não apenas tratar doenças, principalmente preveni-las. A busca pelo equilíbrio bioquímico e energético, é o melhor caminho para atingirmos um nível ótimo de saúde, e com isso ampliarmos ao máximo nosso período de vida saudável, e encurtarmos o nosso período de doença. Este objetivo pode ser atingido através de várias estratégias, que vão da mudança de estilo de vida, de hábitos alimentares, eliminação de toxinas que nos fazem adoecer, e pela suplementação de vitaminas, minerais, nutracêuticos e fitonutrientes. Terapias como Homeopatia, Acupuntura e Ortomolecular são ótimas ferramentas para tratarmos desequilíbrios de ordem física, mental e emocional, e podem ser utilizadas quando necessárias. Mudanças no estilo de vida, como atividade física regular e adequada, redução do stress e sono reparador são essenciais para atingirmos esses objetivos. Em suma, o nosso objetivo, é tratar o paciente de uma forma personalizada e mais completa possível.

Deixe uma resposta