Potássio, Saiba Como ele Pode Reduzir a Pressão Alta

O consumo de apenas 4,7 gramas de potássio é equivalente a cortar 4 gramas de cloreto de sódio (sal de cozinha), quando se trata de redução da pressão arterial.

Bananas costumam ter em média 5 gramas por unidade.

potássio hipertensão arterial, potássio pressão alta

Também são Boas Fontes

  • Acelga (1 xícara = 1 g)
  • Abóbora moranga (1 xícara = 1 g)
  • Abacate (1/2 unidade = 8 g)
  • Damasco seco (1/2 xícara = 9 g
  • Batata assada (1 unidade grande 9 g)

Pesquisa mostra que seu aumento no consumo pode reduzir os níveis da pressão arterial.

Em se tratando hipertensão arterial, ingerir 4,7 g de potássio, pode contrabalançar o efeito deletério de 4 g de cloreto de sódio (sal comum de cozinha).

Uma banana pode conter cerca de 5 g de potássio, outros alimentos que também contém, precisam de quantidades bem maiores para fornecer a mesma quantidade.

Consumo de Potássio Pode Reduzir a Hipertensão

Há muito se sabe que pessoas que consomem altas quantidades tendem a apresentar níveis de pressão arterial mais baixos, porém um novo estudo revelou quão importantes podem ser os benefícios.

Pesquisadores determinaram que o aumento do seu consumo médio para o nível recomendado de 4,7 gramas por dia, reduziria a pressão arterial de 1,7 a 3,2 mm Hg em uma larga escala populacional.

Esta redução é similar à redução que ocorreria se diminuíssemos o consumo de sal em 4 gramas por dia.

Embora o sal de cozinha venha sendo apontado como o grande responsável pelos quadros de hipertensão arterial, alguns pesquisadores afirmam que o açúcar, e não o sal seria o grande vilão neste caso.

Relação Entre Potássio e Pressão Alta

O potássio é um íon que atua em conjunto com o sódio na membrana celular. Enquanto o sódio está predominantemente no meio extracelular, ele se encontra em sua maior parte dentro das células.

A sua é cerca de 30 vezes mais alta dentro do que fora das células. Esta concentração deve ser mantida para realizar as funções que incluem, além da interação com o sódio para ajudar no controle da transmissão do impulso nervoso, o controle da contração do músculo e da função cardíaca.

O equilíbrio entre sódio e potássio é feito pelas bombas de sódio-potássio que se encontram na membrana celular.

Existe uma conexão entre seus  baixos níveis e hipertensão arterial.  O aumento dos níveis de potássio deve receber tanta atenção quanto uma dieta com baixo teor de sódio para o gerenciamento da pressão arterial.

Sinais de Deficiência de Potássio

Este mineral encontra-se fartamente disponível em frutas e vegetais.

Portanto, se você tem pressão arterial alta, isto pode ser sinal de que seu organismo está com deficiência potássio.

Em casos de vômitos, diarreia ou transpiração excessiva, também podem reduzir os níveis de potássio, assim como alguns medicamentos, como diuréticos, laxantes, quimioterápicos e anti-inflamatórios esteroides, como a Prednisona.

Seus sinais deficiência incluem fadiga, fraqueza muscular, cólicas abdominais e cãibras, e em casos mais graves, alterações do ritmo cardíaco.

Melhores Fontes Naturais 

Muitas pessoas pensam imediatamente nas bananas quando se trata de ingerir deste mineral.

As bananas contêm sim potássio, porém a maioria das outras frutas e vegetais também o contém.

Ele é o nutriente predominante na maioria das frutas e vegetais, porém há outros alimentos igualmente ricos em potássio.

Um abacate, por exemplo, tem duas vezes mais potássio que a banana e é rico em gordura monoinsaturada, excelente para a saúde.

A abóbora moranga é uma boa opção para repor o potássio, porém deve ser consumida moderadamente devido a seu alto teor de carboidratos.

A seguir alguns alimentos e seus teores de potássio:

  • Abacate (874 mg por xícara)
  • Abóbora moranga (1 xícara = 1 g)
  • Acelga (960 mg de potássio por xícara)
  • Aipo (344 mg por xícara)
  • Alface-romana (324 mg a cada 2 xícaras)
  • Banana (5 g por unidade)
  • Batata assada (1 unidade grande = 9 g)
  • Brócolis (505 mg por xícara)
  • Couve-de-bruxelas (494 mg por xícara)
  • Damasco seco (1/2 xícara = 9 g)
  • Espinafre (838 mg por xícara)

Se você é hipertenso, aumentar o consumo deste mineral, é altamente recomendado. O nível atualmente recomendado para adultos é 4.700 mg por dia.

Mas sempre procure ajuda de um profissional de saúde para fazer mudanças em seus hábitos alimentares.

**Apenas a especialidade de Homeopatia é atendida através da Unimed, nas demais áreas, os atendimentos são apenas particulares.

Formação e Pós-Graduação Médico formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp em 1981 Pós-Graduação em Homeopatia, pela Associação Médica Homeopática do Paraná Título de especialização em Homeopatia pela Associação Médica Brasileira de Homeopatia (AMHB) em 1990. RQE: 69860 Pós-Graduação em Acupuntura pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp) Título de especialização em Acupuntura pelo Colégio Brasileiro de Acupuntura (CBA) em 1993. RQE: 69859 Livros Publicados “Mudança de Hábito Alimentar”, publicado em 1995, atualmente na 4ª edição “Emagrecer, porque só fechar a boca não resolve”, primeira edição em 2014. Áreas de Atuação A nossa atuação se dá nas áreas de Homeopatia e Acupuntura. A proposta do meu trabalho, é através de um tratamento personalizado, considerando a individualidade bioquímica, mental e emocional de cada pessoa, não apenas tratar doenças, principalmente preveni-las. A busca pelo equilíbrio bioquímico e energético, é o melhor caminho para atingirmos um nível ótimo de saúde, e com isso ampliarmos ao máximo nosso período de vida saudável, e encurtarmos o nosso período de doença. Este objetivo pode ser atingido através de várias estratégias, que vão da mudança de estilo de vida, de hábitos alimentares, eliminação de toxinas que nos fazem adoecer, e pela suplementação de vitaminas, minerais, nutracêuticos e fitonutrientes. Terapias como Homeopatia, Acupuntura e Ortomolecular são ótimas ferramentas para tratarmos desequilíbrios de ordem física, mental e emocional, e podem ser utilizadas quando necessárias. Mudanças no estilo de vida, como atividade física regular e adequada, redução do stress e sono reparador são essenciais para atingirmos esses objetivos. Em suma, o nosso objetivo, é tratar o paciente de uma forma personalizada e mais completa possível.

Deixe uma resposta