Chá Verde, seu Uso Regular pode Diminuir Doenças Cardiovasculares

Chá Verde, seu uso regular Pode Diminuir Doenças Cardiovasculares

chá verde, green tea, doenças cardiovascularesChá verde pode ser um grande recurso na luta para se prevenir morte por doenças cardíacas.

Pesquisadores da Universidade de Okayama, no Japão, chefiados pelo Professor Etsuji Suzuki, constataram que indivíduos de meia-idade que tomavam grande quantidade de green tea durante a vida diminuíam seus riscos de morte por problemas cardíacos em cerca de 76%.

O risco de essas pessoas morrerem por câncer colorretal também era reduzido em cerca de 31%.

Nessa pesquisa, foram estudados 12.000 homens e mulheres japoneses com idades entre 65 e 84 anos, durante 6 anos. No final do estudo, 1.200 pessoas haviam morrido mas os pesquisadores concluíram que quanto mais chá-verde consumido, menos causas de morte se observaram.

Os cientistas acreditam que o efeito benéfico do green tea nesses casos se da devido às grandes quantidades de polifenóis nele contidos.

Estas são substancias com potentes efeitos antioxidantes, protetores de células de todo o corpo.

O green tea contem 30 a 40% de polifenóis a mais do que o chá-preto, o mais consumido no mundo ocidental, que contem cerca de 3 a 10% apenas dos antioxidantes.

Coincidentemente, outro estudo a respeito do green tea também levado a cabo no Japão concluiu que os bebedores contumazes de chá-verde possuem mais jovialidade do que os que não costumam fazer uso dessa bebida.

A partir das conclusões obtidas, a Saúde Pública no Japão passou a incentivar o uso regular de green tea entre a população.

**Apenas a especialidade de Homeopatia é atendida através da Unimed, nas demais áreas, os atendimentos são apenas particulares.

Selênio, Saiba Como Ele Pode Ser Reposto Pela Castanha-do-Pará

Selênio, Saiba Como Ele Pode Ser Reposto Pela Castanha-do-Pará

selênio, castanha-do-paráCastanha-do-pará é rica em selênio, segundo o “Manual de Nutrientes – Prevenção das Doenças através dos Alimentos” (ed. Vozes), da nutricionista Eronita de Aquino Costa.

Os ácidos graxos encontrados na castanha corrigem males da pele e do cabelo e auxiliam no metabolismo lipídico, enquanto a vitamina E e o magnésio ajudam a elevar a taxa do colesterol HDL, protegendo as artérias e a circulação sanguínea.

Nakasato explica, porém, que o ideal é usar a gordura benéfica das sementes oleaginosas em substituição a outras gorduras. “As pessoas tendem a supor que o alimento é milagroso e o acrescentam à dieta, contribuindo para a obesidade“, diz.

Em seu doutorado na USP, a nutricionista Vanessa Coutinho acompanhou esportistas que consumiram uma unidade diária de castanha-do-pará durante três meses e comprovou que a quantidade é suficiente para elevar as taxas de selênio a patamares adequados.

“Ele é um antioxidante muito importante, pois, com a vitamina E, protege as células dos danos provocados pelos radicais livres”, afirma Silvia Cozzolino, professora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP.

Vale lembrar que o selênio, quando ingerido regularmente em grande quantidade, pode ser tóxico. Uma castanha possui 150 mcg do mineral, e a quantidade máxima recomendada é 400 mcg ao dia.

A castanha-do-pará é a semente do ouriço, fruto da enorme Bertholettia excelsa, árvore originária do norte do Brasil e presente em toda a Amazônia.

As castanhas são colhidas quando o ouriço, semelhante a um coco  cai. Dentro dele, 12 ou 24 castanhas ficam dispostas como gomos de mexerica, cobertas individualmente por uma casca resistente.

Segundo o “Pequeno Dicionário da Gula“, de Márcia Algranti, a semente -conhecida por “Brazil nuts” no exterior- recebe outros nomes em sua região de origem: tocari, juviá e tururi.

Ainda de acordo com a pesquisadora, da castanha ralada e misturada com água se obtém o “leite de castanha”, ingrediente com o qual são preparadas diversas receitas típicas da região Norte do Brasil.

**Apenas a especialidade de Homeopatia é atendida através da Unimed, nas demais áreas, os atendimentos são apenas particulares.

Resveratrol, Entenda Como ele Pode Reduzir o Colesterol

Resveratrol, Entenda Como ele Pode Reduzir o Colesterol

resveratrol reduz colesterolO Resveratrol é encontrado no vinho tinto, mas também no vinho branco em menor concentração.

Os estudos tem revelado que o suco de uva preta pode trazer os mesmos benefícios à saúde por conter os poderosos antioxidantes, chamados flavonoides, aos quais se atribuem os bons efeitos do vinho sobre o coração.

O Resveratrol presente no suco de uva, como no vinho, se mostrou capaz de evitar a oxidação do chamado mau colesterol, LDL ou lipoproteínas de baixa densidade, que leva a formação de placas nas paredes das artérias.

Em um estudo publicado em 1999 na revista “Circulation”, pesquisadores da University of Wisconsin School em Madison pediram a 15 pacientes, que já mostravam sinais clínicos de doença cardiovascular, incluído artérias entupidas, que bebessem diariamente um copo de suco de uva.

Apos 14 dias, os testes sanguíneos revelaram que a oxidação nesses pacientes estava significativamente reduzida.

E imagens de ultra-sonografia mostraram mudanças nas paredes das artérias, indicando que o sangue tinha fluido mais livremente.

O suco de uva pode também diminuir o risco de desenvolver coágulos no sangue capazes de provocar ataques cardíacos, segundo descobertas não publicadas da pesquisadora Dra Jane Freedman.

O vinho também, mas neste caso o suco de uva apresenta um jeito mais prático e vantajoso. “ O vinho apenas previne o sangue contra os coágulos a níveis suficientes altos para a pessoa ser declarada bêbada, disse o pesquisador Dr. John Folts, da Universidade de Wisconsin.

“ Com o suco de uva, pode-se beber bastante para obter os benefícios, sem se preocupar em ficar intoxicado”.

Além disso, as bebidas alcoólicas não parecem melhorar as funções das células nas paredes dos vasos sanguíneos, tanto como o suco de uva.

E álcool gera radicais livres, moléculas instáveis de oxigênio que podem de fato causar danos aos tecidos dos vasos, abafando quaisquer benefícios que os antioxidantes do vinho tinto podem oferecer.

E há ainda notícias melhores: parece que os antioxidantes dos sucos de uva permanecem no corpo mais tempo que os de vinhos.

Na Universidade da Califórnia, pesquisadores pegaram um Cabernet Sauvignon, safra 1996, retiraram todo o álcool e deram a um grupo de 9 voluntários beber alternadamente, um dia a versão sem álcool e no outro o vinho integral.

Suas descobertas, apresentadas na edição de janeiro de 2000 do American Journal of Clinical Nutrition, mostram que um importante antioxidante permanecia no sangue por mais de 4 horas depois de os voluntários beberem o vinho não alcoólico, comparada com apenas 3,2 horas no Cabernet original.

O vinho, porem, pode trazer pelo menos um benefício que o suco d uva não traz: o álcool pode aumentar os níveis de HDL, o chamado bom colesterol, no sangue.

E comer uvas, surpreendentemente, não fornece a mesma proteção. Isto porque o suco é feito a partir do esmagamento, não só da polpa e da casca, como também das sementes que são especialmente ricas em flavonoides.

**Apenas a especialidade de Homeopatia é atendida através da Unimed, nas demais áreas, os atendimentos são apenas particulares.

Polifenóis, Alimentos Ricos Nesta Substância Ajudam a Emagrecer

Polifenóis, Alimentos Ricos Nesta Substância Ajudam a Emagrecer

polifenóis

Polifenóis são ótimos antioxidantes, podem ser encontrados no chá-verde, chocolate escuro e uvas pretas e vermelhas, entre inúmeros outros alimentos.

Cientistas australianos revelaram recentemente que 4 grupos de alimentos podem ajudar na diminuição do peso corporal, independentemente de se fazer dieta alimentar rígida e exercícios físicos.

Emagrecer sem a necessidade de dieta ou exercícios físicos soa como algo muito bom para ser verdade, não é?

De acordo com os pesquisadores da Universidade de Adelaide, isto pode ser verdadeiro mesmo e o mais interessante é que não envolve uso de medicamentos.

O bom disto tudo é o fato de se poder incorporar o que é recomendado à própria alimentação do dia-a-dia. Segundo os Professores Jon Buckley e Peter Howe, participantes da pesquisa, existe interesse crescente no estudo de nutrientes que beneficiam o organismo em vários setores e muitos deles já são conhecidos como coadjuvantes na redução do peso.

Estes nutrientes são chamados de POLIFENÓIS e são mais encontrados no chá-verde, chocolate escuro e uvas pretas e vermelhas.

Se combinarmos estes alimentos com ÔMEGA-3,encontrado em peixes de água fria e sementes de linhaça, por exemplo, poderemos facilitar normalmente o controle e diminuição do peso.

Estes polifenóis já são bem conhecidos como protetores antioxidantes, favorecem do a saúde cardiovascular e agora, com esta nova descoberta, passam a ser preciosos aliados na luta contra o excesso de peso.

Não devemos nos esquecer de que consumindo polifenóis para ajudar no emagrecimento, exercícios físicos deverão ser continuados pois, além de favorecerem a queima de gordura, fornecem muitos outros tipos de benefícios ao corpo.

**Apenas a especialidade de Homeopatia é atendida através da Unimed, nas demais áreas, os atendimentos são apenas particulares.