Hipotireoidismo Subclínico, Conheça seus Sinais e Sintomas

Hipotireoidismo Subclínico Sinais e Sintomas

hipotireoidismo subclínico, ainda pouco conhecido, pode estar por trás da dificuldade para emagrecer que muitas mulheres apresentam, mesmo fazendo dietas e praticando atividade física, conheça seus sinais e sintomas.

Entenda como Funciona a sua Tireoide

A tireoide é uma glândula em forma de asa de borboleta localizada no pescoço, que produz os hormônios regem todo nosso metabolismo.
Os hormônios produzidos pela tireoide são a Tri-iodotironina (T3) e a Tiroxina (T4).

A produção destes hormônios é controlada pelo TSH (Hormônio Estimulador da Tireoide) que é produzido pela hipófise.
A tireoide produz 80% de T4 e 20% de T3. O T4 será convertido em T3 nas células alvos, onde ele vai atuar, pois o T4 não é ativo.

T4 não é o Hormônio Ativo

É importante frisar que o T4 que dosamos no sangue, não é um hormônio ativo, ele precisa ser convertido para T3. Este processo consiste na retirada de 1 iodo por enzimas chamadas deiodinases. Para fazerem esta retirada, estas enzimas necessitam de nosso corpo tenha níveis suficientes de Selênio e Zinco, caso contrário os níveis de T3 serão insuficientes.
Resumindo, se a tireoide está lenta o TSH se eleva, caso ela esteja produzindo T3 e T4 de forma equilibrada o TSH fica dentro dos valores normais.
Além do T3 e T4 a tireoide produz também a Calcitonina, que é um hormônio que reduz os níveis de Cálcio no sangue.

Sinais e Sintomas de Hipertireoidismo 

Se a produção de T3 e T4 estiver elevada, apresenta-se um quadro de HIPERTIREOIDISMO, entre os principais sintomas principais, por exemplo, estão:

  • Agitação acentuada
  • Olhos saltados
  • Perda de peso acentuada
  • Sudorese aumentada
  • Taquicardia

Importante ressaltar, que o hipertireoidismo não é comum, é mais prevalente entre os homens.

hipotireoidismo, hipotireoidismo subclínico sintomas, hipotireoidismo subclínico depressão, hipotireoidismo subclínico hashimoto

Hipotireoidismo Subclínico, Sinais e Sintomas 

Caso a produção de T3 e T4 esteja abaixo do normal, a pessoa apresenta HIPOTIREOIDISMO onde  os principais sintomas são:

  • Ansiedade
  • Confusão mental (brain fog)
  • Constipação intestinal
  • Depressão
  • Desejo de doces
  • Dificuldade para emagrecer e facilidade para engordar
  • Dificuldade para transpirar, mesmo fazendo exercícios
  • Diminuição da memória e da concentração
  • Dores pelo corpo
  • Elevação dos níveis de colesterol (com alimentação adequada)
  • Enxaqueca
  • Fadiga crônica
  • Fibromialgia
  • Ganho de peso sem grandes exageros alimentares
  • Infecções recorrentes
  • Irregularidades no ciclo menstrual
  • Libido diminuída
  • Metabolismo lento
  • Muito cansaço e desânimo, sem causa aparente
  • Palpitações
  • Pele seca
  • Queda de cabelo
  • Retenção de líquidos e inchaço
  • Rouquidão
  • Sensibilidade ao frio (precisa colocar meias para dormir)
  • Unhas fracas

Porque as Mulheres têm mais Dificuldade para Emagrecer do que os Homens?

hipotireoidismo é muito mais frequente entre mulheres, mais de 90% dos casos ocorre em mulheres.
Em grande parte dos indivíduos com sobrepeso, e mesmo pessoas com hipotireoidismo, os exames de função tireoidiana podem estar dentro da normalidade.
É importante ficarmos atentos aos casos em que pacientes tenham sintomas clínicos de hipotireoidismo mesmo apresentando TSH, T4 e até T3 dentro dos limites da normalidade. Nestes casos, a clínica pode ser mais importante do que os dados laboratoriais, pois esta pessoa pode estar a caminho de um hipotireoidismo, só que naquele momento, ainda não houve alteração significativa nos exames laboratoriais.
As faixas de normalidade para TSH e T4 já foram alteradas em 2009 nos USA, porém no Brasil ainda continuamos usando os parâmetros antigos. Poucos laboratórios fizeram estas alterações até o momento, e por consequência, muitos casos de hipotireoidismo deixam de ser diagnosticados e tratados.

Como Agem os Hormônios

É importante saber que a ação de qualquer hormônio, depende de 4 fatores:

  • A produção do hormônio pela glândula
  • O transporte deste hormônio pelo sangue (feito por uma globulina)
  • A ligação e ação no receptor no alvo onde ele irá atuar.

Em tese podemos ter problemas em qualquer um destes fatores. Portanto não devemos simplificar demais as coisas e pensar que se os níveis hormonais estiverem Ok, tudo vai estar funcionando perfeitamente. Para a tireoide em especial, isso é muito verdadeiro.

Porque os Médicos quase não Diagnosticam o Hipotireoidismo Subclínico?

Na prática, nós médicos deixamos de diagnosticar pelo menos 50% dos casos de hipotireoidismo.

A tireoide, do meu ponto de vista, é a glândula mais difícil de ser compreendida. Para se ter uma ideia disso, quando nosso corpo não consegue converter T4 para T3, aumentamos a produção de rT3 (T3 reverso), que tem ação oposta ao T3, isto é, faz com que nosso metabolismo basal se reduza e por consequência ocorre ganho de peso e falta de energia, entre muitas alterações. Resumindo, mesmo com TSH e T4 normais, nosso corpo apresenta um hipotireoidismo funcional, mas não laboratorial.

Casos em que os níveis de T4, T3 e TSH estão dentro da normalidade, porém os sinais e sintomas de hipotireoidismo são evidentes, têm sido diagnosticados como Hipotireoidismo Subclínico. Na prática seria uma situação de pré-hipotireoidismo laboratorial, onde a tireoide está funcionando, porém de forma não otimizada.

Indivíduos com hipotireoidismo subclínico podem apresentar ganhos discretos de peso e dificuldade para emagrecer, sensibilidade ao frio, alterações menstruais entre outros sintomas, dependendo do nível de queda do T4 e T3.

A tireoidite de Hashimoto é a principal causa de hipotireoidismo. Neste caso o nosso sistema imune reconhece a tireoide como uma estrutura estranha e passa a ataca-la.

Outro fator também muito importante é a carência crônica de iodo na nossa alimentação. O iodo presente no sal de cozinha é suficiente apenas para evitar o bócio, mas não é suficiente para nutrir todas as nossas necessidades deste mineral.

Os Tratamentos Naturais podem ajudar a tratar o Hipotireoidismo Subclínico?

Em outras palavras, a hipofunção da tireoide também pode ocorrer por deficiência do Iodo ou por excesso de outras substâncias halógenas como Flúor, Cloro e Bromo em nosso corpo.

Em conclusão, muitos casos de hipotireoidismo pode m ser tratados com terapias naturais, como a fitoterapia, Medicina Ortomolecular, a Fitoterapia e a Acupuntura, de forma exclusiva ou em associação com os tratamentos convencionais, com boas chances de sucesso.

Veja mais no meu livro “Emagrecer, Porque Só Fechar a Boca não Resolve”hipotireoidismo, hipotireoidismo subclínico sintomas, hipotireoidismo subclínico depressão, hipotireoidismo subclínico hashimoto

**Apenas a especialidade de Homeopatia é atendida através da Unimed, nas demais áreas, os atendimentos são apenas particulares.

Metabolismo, Saiba como Acelerar o seu Emagrecimento

Metabolismo, Saiba como Acelerar o seu Emagrecimento

metabolismo, TMB, metabolismo e emagrecimento, metabolismo basalQuando falamos em metabolismo, logo o associamos ao emagrecimento. E o metabolismo por sua vez, está ligado às mitocôndrias, que são organelas que existem no interior das células e que são as responsáveis pela geração de energia em nosso corpo.

Taxa de Metabolismo Basal (TMB)

A nossa taxa de metabolismo basal (TMB), é o quanto gastamos de energia em 24 horas, é bom lembrar que mesmo em repouso estamos gastando energia, não da para desligar nosso stand by!

Por este motivo quase sempre nosso peso será menor pela manhã ao nos levantarmos, pois durante o sono, também queimamos algumas calorias.

Emagrecer Durante o Sono

Se você quer emagrecer mais durante o sono, evite carboidratos depois das 19 horas, pois fazendo isso, seu organismo vai usar o tecido gorduroso como fonte de energia, não custa nada e não necessário usar medicamento algum, é seu corpo no modo automático.

Metabolismo e Mitocôndrias

As células que tem maior concentração de mitocôndrias são as do coração, fígado e músculos.

Supondo que você queira emagrecer, não adianta apenas reduzir sua ingestão calórica, pois se comer muito pouco, seu corpo vai reduzir seu metabolismo e a perda de peso logo se estabilizará.

Restrição Calórica

Quando se tenta emagrecer apenas com diminuição de ingesta calórica, como o corpo acaba ficando com pouca energia, o tecido muscular começa a ser destruído para gerar energia, e depois será substituído por tecido gorduroso, este é o famoso efeito sanfona.

A restrição energética é essencial para o emagrecimento, mas deve ser utilizada dentro de uma estratégia mais completa.

Aumentar a TMB

Mais interessante é aumentar a TMB. Como coração e fígado são órgãos relativamente pequenos e não podemos aumentá-los, resta-nos aumentar a nossa massa muscular, com exercícios.

Exercícios Aumentam a nossa TMB

Os exercícios nos ajudam a queimar calorias durante sua prática e também por algumas horas após.

Mas o mais importante, é que ao aumentarmos a massa muscular, aumentamos também a quantidade de mitocôndrias, que vão continuar queimando calorias e gerando energia, e com isso aumentando nossa TMB.

Homens Emagrecem mais Fácil do que as Mulheres

É sabido que homens emagrecem mais fácil do que as mulheres, agora você já sabe porque, é que de forma geral nós homens temos mais tecido muscular, portanto nossa TMB é mais elevada.

Os estudos mais recentes mostram que uma redução calórica moderada, algo entre 10 a 20% do gasto calórico total, mais atividade física moderada, são o caminho simples para um emagrecimento consistente e saudável.

Atualmente existem medicamentos naturais que também podem ter alguma ação no aumento da TMB, sem efeitos colaterais como agitação e taquicardia.

**Apenas a especialidade de Homeopatia é atendida através da Unimed, nas demais áreas, os atendimentos são apenas particulares.

Metabolismo Lento, Causa Tendência Para Engordar

Metabolismo Lento, Causa Tendência Para Engordar

metabolismo lento, tendência para engordar

Muitas pessoas com excesso de peso (principalmente mulheres) em algum momento usam esta frase: “Penso que devo ter tendência para engordar” e pensam que não têm como lutar contra esta tendência.

Atualmente sabemos que os fatores genéticos propriamente “pesam” entre 10 a 15% nos casos de obesidade.

Epigenética e Metabolismo Lento

Nós podemos ter os genes que levam ao excesso de peso, mas sabemos que eles podem ser ativados ou desligados por alguns fatores, é o que chamamos de epigenética.

Este conceito não é novo, e vem sendo estudado pela nutrigenômica (que estuda como alimentos, plantas e suplementos influenciam na expressão dos nossos genes) e pela epigenômica (área que estuda como o meio ambiente interage com nossos genes).

Portanto esta visão fatalista ligada á genética não se aplica totalmente para a obesidade.

Obesidade é uma Doença Multifatorial

Sabemos que a obesidade é uma doença multifatorial. Sabemos também a alimentação é apenas uma parte desta equação, e a sua importância varia de pessoa para pessoa.

Alguns podem estar acima do peso por comer muito e outros por estarem comendo alimentos inadequados para seu perfil metabólico.

Liberação de Insulina

Um regime alimentar rico em carboidratos simples (de alto índice glicêmico) como doces e massas aumenta a produção e liberação de insulina (hormônio responsável pela metabolização dos açúcares) pelo pâncreas.

Quanto mais carboidratos ingerimos, mais insulina produzimos e mais necessidade de açúcar continuamos a ter.

É um círculo vicioso que tem como consequência o acúmulo de gordura.

Emagrecimento Rápido

Na expectativa de um emagrecimento rápido muitos gordinhos e gordinhas buscam por dietas radicais, geralmente hipocalóricas.

Podem até conseguir algum resultado no curto prazo (a custa da perda de água, tecido muscular e claro gordura).

Mas o grande problema no emagrecimento rápido é a perda de massa muscular que ira levar a uma redução do metabolismo basal, pois nossos músculos são os grandes gastadores de energia do nosso corpo.

Depois quando param estas dietas, que não são sustentáveis por muito tempo, estas pessoas voltam a engordar e quase sempre voltam para o peso em que estavam, quando não ficam acima dele.

Mudança de Hábitos e Estilo de Vida

Do meu ponto de vista se não houver uma mudança de hábitos, não só alimentares dificilmente alguém vai conseguir emagrecer e manter o peso adequado.

Além de uma dieta equilibrada, precisamos ter uma atividade física consistente e quando for necessária uma abordagem medicamentosa também, preferencialmente com medicações naturais.

Para termos um processo de emagrecimento saudável tão importante quanto uma dieta que produza um balanço calórico negativo, é mudarmos nossos hábitos para que o nosso corpo passe a queimar mais calorias e o peso ideal se mantenha ao longo dos anos.

**Apenas a especialidade de Homeopatia é atendida através da Unimed, nas demais áreas, os atendimentos são apenas particulares.