Osteoporose Tratamento Com Vitamina D3, K2 e Cálcio

Osteoporose Tratamento Com Vitamina D3, K2 e Cálcio

Há muitas décadas sabemos da importância da vitamina D para a absorção do cálcio pelos ossos e prevenção da osteoporose.

Mas uma descoberta mais recente, foi que a vitamina K2, também tem importante papel, não só no direcionamento do cálcio para os ossos, mas também na remoção dos depósitos patológicos de cálcio como nas artérias, por exemplo.

Cálcio e Vitamina K2 e D3, um Trio Contra a Osteoporose

A associação das vitaminas K2 D3 e cálcio, tem se mostrado eficaz na prevenção de fraturas em mulheres na pós-menopausa.

Atualmente já foram encontrados 23 subtipos de vitaminas K, porém as mais importantes são a K1 e a K2, abaixo temos as diferenças básicas entre elas:

Diferenças Entre as Vitaminas K1 e K2

Osteoporose, Tratamento com Vitamina D3, K2 e Cálcio

Vitamina K1: encontrada nas verduras. Ela vai diretamente para o fígado e ajuda a manter o sistema de coagulação saudável.

Vitamina K2: é produzida pelas bactérias intestinais. Apesar de presente em altas quantidades no intestino, infelizmente não é absorvida ali e é eliminada pelas fezes.

A vitamina K2 suplementada vai diretamente para as paredes dos vasos, ossos e tecidos que não pertencem ao fígado.

Existem várias formas diferentes de vitamina K2: MK4, MK7, MK8 e MK9.

O tipo de vitamina K2 com maiores benefícios à saúde é a MK7, que tem uma atuação mais prolongada.

A MK7 é extraída do produto de soja fermentado chamado Natto.

Osteoporose e Vitamina K2  

Pesquisas recentes apontam os efeitos protetores da vitamina K2 contra a osteoporose:

Várias pesquisas japonesas mostraram que a vitamina K2 reverteu totalmente a perda óssea e, em alguns casos, até aumentou a massa óssea de pessoas com osteoporose.

Sete testes japoneses mostraram que a suplementação com vitamina K2 gera uma redução de 60% nas fraturas vertebrais e uma redução de 80% nas fraturas de quadril e outras não vertebrais.

Porque Devemos Usar Cálcio, K2 e D3 Juntas?

Se você usa vitamina D e cálcio para prevenção de osteoporose, é muito recomendável que passe a utilizar também a vitamina K2.

A presença de cálcio e vitamina D no sangue, não é suficiente para que este cálcio seja fixado nos ossos.

O mais provável é que ele vá se fixar onde não deve, nas paredes dos vasos, ou calcificando algum tecido mole.

Hoje sabemos que os benefícios do cálcio e da vitamina D são muito dependentes da vitamina K2

Osteoporose, Cálcio e Vitamina K2

Estudos mostram que a K2 direciona o cálcio para os ossos, ao mesmo tempo que evita que ele seja depositado nos órgãos, espaços articulares e artérias.

Uma grande parte da placa ateromatosa é formada por depósitos de cálcio.

É este depósito de cálcio que vai endurecendo os vasos, produzindo aterosclerose.

A vitamina K2 ativa um hormônio chamado osteocalcina, produzido pelos osteoblastos, que é necessário para fixar o cálcio à matriz do osso. Que é feita de colágeno.

A osteocalcina também parece evitar que o cálcio se deposite nas artérias.

Portanto, ao mesmo tempo que aumentar o cálcio é bom para os ossos, não é tão bom para as artérias, que podem ficar calcificadas.

A vitamina K2 ajuda a proteger os vasos sanguíneos contra calcificação quando há altos níveis de cálcio.

Vitamina D3 e K2

Conforme mencionado, a vitamina D3 ajuda o corpo a absorver cálcio, mas a vitamina K2 direciona esse cálcio para o esqueleto, onde é necessário.

A vitamina D3 controla a entrada do cálcio, e a vitamina K2 o direciona para onde é preciso.

Sem a ajuda da vitamina K2, o cálcio que sua vitamina D3 deixa entrar de modo tão eficaz pode funcionar contra o nosso organismo, acumulando-se nas artérias e não nos ossos.

Existem evidências de que a segurança da vitamina D3 depende da vitamina K2, e que a toxicidade da vitamina D (embora muito rara com a forma D3) é na realidade causada pela deficiência de vitamina K2.

Fontes Naturais de Cálcio, D3 e K2

Boas fontes incluem o leite de vaca e o queijo de vacas, verduras folhosas, sementes de gergelim e germe de trigo.

É importante salientar que, o leite, embora tenha uma das maiores concentrações de cálcio, tem uma biodisponibilidade relativamente baixa, em torno de 30%.

Os vegetais e alguns tipos de algas tem um cálcio mais biodisponível, apesar de ser em menor quantidade.

O cálcio de fontes alimentares é geralmente melhor absorvido e utilizado do que o cálcio de suplementos, que pode aumentar o risco de ataque cardíaco ou derrames cerebrais.

Para aumentar a vitamina D3, a exposição da pele à luz solar natural é a melhor e mais barata maneira opção para se obter uma quantidade suficiente desse nutriente tão importante.

Exposição Inteligente ao Sol

É importante frisar que a nossa produção de vitamina D e ativada pela exposição aos raios de sol UVB, que NÃO ocorrem ao longo de todo o dia.

O melhor período de exposição é entre 10 e 15 horas! Meio-dia é o melhor horário, basta, de acordo com o tipo de pele uma exposição de 10 minutos diários, sem protetor solar, claro.

Sei que esta indicação contraria as recomendações dermatológicas vigentes, como a exposição é muito curta, praticamente não há riscos para a saúde.

Quando foi descoberta, a vitamina D foi classificada no grupo das vitaminas, como o próprio nome diz.

Mas estudos mais recentes mostram que, na verdade, ela deva ser classificada com um hormônio esteroide.

A vitamina D, obtida pela exposição à luz solar atua como um pró-hormônio, convertendo-se rapidamente em nossa pele em 25-hidroxi vitamina D, ou vitamina D3.

O ideal para otimizar o nível de vitamina K2, é o uso de suplementos mesmo, pois o alimento mais rico em K2 é o Natto, e sabemos que Natto não para qualquer paladar.

Fontes alimentares como verduras folhosas, queijos de leite de vaca, contém a K2, mas em baixa concentração.

Vitamina D3 Pode Ajudar na Hipertensão Arterial

Cientistas que estudaram os efeitos da suplementação com vitamina D3 na saúde cardíaca revelaram que os pacientes com pressão alta podem melhorar significativamente seu estado tomando apenas o suplemento, desde que apresentem baixos níveis desta vitamina.

Tanto a vitamina D3 quanto a vitamina K2 são importantes para a saúde do cardiovascular, pois elas funcionam juntas para aumentar a Proteína GLA da Matriz (ou MGP), proteína responsável por proteger os vasos sanguíneos contra calcificação.

Dicas Para Proteger os Ossos

  • Uma alimentação rica em alimentos integrais, frescos e crus que aumentem os minerais, vitaminas e aminoácidos. Pois, assim o organismo terá a matéria-prima necessária para realizar os reparos necessários, para manter os ossos sempre saudáveis.
  • Exposição solar inteligente
  • Fazer exercícios, principalmente musculação regularmente.

**Apenas a especialidade de Homeopatia é atendida através da Unimed, nas demais áreas, os atendimentos são apenas particulares.

Vitamina D, Saiba Porque Você Deveria Usar

Vitamina D3, Saiba Porque Você Deveria Usar

vitamina d, vitamina D3, colecalciferol, doença autoimune, atrite reumatoide ou esclerose múltipla

No Brasil a deficiência de vitamina D é muito frequente, saiba porque você deveria usá-la.

Nos últimos 5 anos a vitamina D3 ficou “famosa” e tem sido objeto de vários estudos que justificam esta fama repentina.

Conheça Suas Formas 

A vitamina D existe em 2 formas principais D3 e D2.

A vitamina D2 é o Ergocalciferol, é de origem vegetal e tem pouca ação no nosso organismo.

A D3 por sua vez, tem 2 formas, o colecalciferol e calcitriol.

O colecalciferol comporta-se mais como uma vitamina, ao passo que o calcitriol comporta-se como um hormônio.

Alguns pesquisadores descrevem melhor a vitamina D, como um complexo D, a exemplo do complexo B.

Os estudos mostram que a vitamina D3 controla quase 10% de todos os genes que possuímos,

Vitamina D3 e a Imunidade

Baixos níveis de colecalciferol podem não ser sinal de carência de vitamina D, mas podem indicar uma doença autoimune em evolução e ou uma infecção crônica (subclínica).

Doenças autoimunes aumentam a utilização intracelular da vitamina D, levando a uma diminuição da imunidade por alterações dos macrófagos e linfócitos (células de defesa).

Doenças Autoimunes e Deficiência de Vitamina D3 

Se tivermos níveis muito baixos de colecalciferol e altos níveis de calcitriol podemos estar diante de uma doença autoimune, atrite reumatoide ou esclerose múltipla por exemplo.

Se apenas suplementarmos com colecalciferol, podemos estar apenas tratando os sintomas e deixando a doença de base evoluir.

Mais um motivo para não usar vitaminas sem orientação profissional adequada.

É importante entender aqui que baixos níveis de vitamina D pode não ser carência dela, mas pode estar indicando que uma patologia mais grave esteja consumindo quantidades maiores de vitamina.

Para nós médicos fica a lição de que devemos pedir a dosagem de calcitriol e não apenas do colecalciferol.

Vitamina D3 e Osteoporose

Outro uso importante da vitamina D3 é para o tratamento e prevenção da osteoporose.

Normalmente usávamos o colecalciferol, que agora sabemos, pode até piorar a osteoporose, pois estimula a ação dos osteoclastos.

A osteoporose pode ser mais tratada usando-se cálcio, magnésio, boro, vitamina K entre outros nutrientes.

Com níveis muito baixos de vitamina D por longos períodos teremos aumento do risco de câncer, doenças cardiovasculares, doenças reumáticas, diabetes tipo 2, AVC, Alzheimer e inúmeras outras patologias.

**Apenas a especialidade de Homeopatia é atendida através da Unimed, nas demais áreas, os atendimentos são apenas particulares.

Cálcio no Leite, um Mito que Pode Estar Prejudicando sua Saúde

Cálcio no Leite, um Mito Que Pode Estar Prejudicando Sua Saúde

cálcio no leite

Um recente estudo alerta para o fato que adultos jovens não bebem suficiente quantidade de leite, pelo menos conforme reportagens publicadas.

O foco principal da pesquisa se refere principalmente ao cálcio. As palavras “leite” e “cálcio” costumam estar interligadas no conceito popular mas, embora o leite seja uma fonte de cálcio, não é a mais importante nem a melhor delas.

A sugestão de que se deve beber 3 copos de leite de vaca por dia para ficar saudável em relação ao consumo de cálcio é tão absurda e vai contra a fisiologia da espécie humana.

Na verdade, grande parte dos seres humanos não consegue digerir o leite de vaca normalmente.

É importante se saber que o iogurte possui mais cálcio do que o próprio leite e é de mais fácil digestão.

Entretanto, as maiores fontes de cálcio na natureza provem de alimentos vegetais, principalmente folhas que, além do cálcio, possuem vitamina K, também necessária para fortalecimento ósseo.

Como grande parte das crianças e adolescentes ocidentais, não têm uma alimentação rica em outras fontes de cálcio, deve-se considerar o uso dos produtos lácteos nestes casos, mesmo não sendo o ideal.

Devemos desfazer a crença de que o leite é a mais rica fonte de cálcio, conforme muitos pensam.

Cálcio é mineral e, como tal, provem da terra. O leite contém o cálcio simplesmente porque a vaca pasta.

Em suma, para a maior parte da população do planeta o leite e seus derivados não são alimentos adequados.

Porém, para crianças em fase de crescimento, que não tenham outras fontes alimentares de cálcio, o uso do leite é necessário, para que não haja comprometimento dos ossos.

**Apenas a especialidade de Homeopatia é atendida através da Unimed, nas demais áreas, os atendimentos são apenas particulares.