Vitamina D3, Saiba Porque Você Deveria Usar

vitamina d, vitamina D3, colecalciferol, doença autoimune, atrite reumatoide ou esclerose múltipla

No Brasil a deficiência de vitamina D é muito frequente, saiba porque você deveria usá-la.

Nos últimos 5 anos a vitamina D3 ficou “famosa” e tem sido objeto de vários estudos que justificam esta fama repentina.

Conheça Suas Formas 

A vitamina D existe em 2 formas principais D3 e D2.

A vitamina D2 é o Ergocalciferol, é de origem vegetal e tem pouca ação no nosso organismo.

A D3 por sua vez, tem 2 formas, o colecalciferol e calcitriol.

O colecalciferol comporta-se mais como uma vitamina, ao passo que o calcitriol comporta-se como um hormônio.

Alguns pesquisadores descrevem melhor a vitamina D, como um complexo D, a exemplo do complexo B.

Os estudos mostram que a vitamina D3 controla quase 10% de todos os genes que possuímos,

Vitamina D3 e a Imunidade

Baixos níveis de colecalciferol podem não ser sinal de carência de vitamina D, mas podem indicar uma doença autoimune em evolução e ou uma infecção crônica (subclínica).

Doenças autoimunes aumentam a utilização intracelular da vitamina D, levando a uma diminuição da imunidade por alterações dos macrófagos e linfócitos (células de defesa).

Doenças Autoimunes e Deficiência de Vitamina D3 

Se tivermos níveis muito baixos de colecalciferol e altos níveis de calcitriol podemos estar diante de uma doença autoimune, atrite reumatoide ou esclerose múltipla por exemplo.

Se apenas suplementarmos com colecalciferol, podemos estar apenas tratando os sintomas e deixando a doença de base evoluir.

Mais um motivo para não usar vitaminas sem orientação profissional adequada.

É importante entender aqui que baixos níveis de vitamina D pode não ser carência dela, mas pode estar indicando que uma patologia mais grave esteja consumindo quantidades maiores de vitamina.

Para nós médicos fica a lição de que devemos pedir a dosagem de calcitriol e não apenas do colecalciferol.

Vitamina D3 e Osteoporose

Outro uso importante da vitamina D3 é para o tratamento e prevenção da osteoporose.

Normalmente usávamos o colecalciferol, que agora sabemos, pode até piorar a osteoporose, pois estimula a ação dos osteoclastos.

A osteoporose pode ser mais tratada usando-se cálcio, magnésio, boro, vitamina K entre outros nutrientes.

Com níveis muito baixos de vitamina D por longos períodos teremos aumento do risco de câncer, doenças cardiovasculares, doenças reumáticas, diabetes tipo 2, AVC, Alzheimer e inúmeras outras patologias.

**Apenas a especialidade de Homeopatia é atendida através da Unimed, nas demais áreas, os atendimentos são apenas particulares.

Formação e Pós-Graduação Médico formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp em 1981 Pós-Graduação em Homeopatia, pela Associação Médica Homeopática do Paraná Título de especialização em Homeopatia pela Associação Médica Brasileira de Homeopatia (AMHB) em 1990. RQE: 69860 Pós-Graduação em Acupuntura pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp) Título de especialização em Acupuntura pelo Colégio Brasileiro de Acupuntura (CBA) em 1993. RQE: 69859 Livros Publicados “Mudança de Hábito Alimentar”, publicado em 1995, atualmente na 4ª edição “Emagrecer, porque só fechar a boca não resolve”, primeira edição em 2014. Áreas de Atuação A nossa atuação se dá nas áreas de Homeopatia e Acupuntura. A proposta do meu trabalho, é através de um tratamento personalizado, considerando a individualidade bioquímica, mental e emocional de cada pessoa, não apenas tratar doenças, principalmente preveni-las. A busca pelo equilíbrio bioquímico e energético, é o melhor caminho para atingirmos um nível ótimo de saúde, e com isso ampliarmos ao máximo nosso período de vida saudável, e encurtarmos o nosso período de doença. Este objetivo pode ser atingido através de várias estratégias, que vão da mudança de estilo de vida, de hábitos alimentares, eliminação de toxinas que nos fazem adoecer, e pela suplementação de vitaminas, minerais, nutracêuticos e fitonutrientes. Terapias como Homeopatia, Acupuntura e Reposição de Nutrientes são ótimas ferramentas para tratarmos desequilíbrios de ordem física, mental e emocional, e podem ser utilizadas quando necessárias. Mudanças no estilo de vida, como atividade física regular e adequada, redução do stress e sono reparador são essenciais para atingirmos esses objetivos. Em suma, o nosso objetivo, é tratar o paciente de uma forma personalizada e mais completa possível.

Deixe uma resposta