Zinco Aumenta a Imunidade e Combate os Vírus

O Zinco aumenta a imunidade, e é um mineral essencial em tempos de Covid-19. Torna-se imprescindível termos níveis otimizados de Zinco.

Embora a medicina convencional diga que não há cura conhecida para infecções virais, existem medidas que podemos seguir para estimular nosso sistema imunológico a combater o vírus.

Os antibióticos não são eficazes porque atuam apenas nas bactérias. Como o vírus não pode se replicar independentemente, ele se insere nas células normais e usa estruturas celulares para se reproduzir.

O processo pelo qual o corpo humano identifica, bloqueia e destrói vírus é complexo e depende de diferentes tipos de células.

zinco, imunidade, covid-19

O Zinco Ajuda as Células a Reduzirem  a Replicação Viral

O Zinco pode efetivamente reduzir a duração média de um resfriado em 33%, e pesquisas recentes mostraram que o Zinco desempenha um papel no combate ao COVID-19.

O Zinco é normalmente encontrado em nossas células. Ele é importante para produção e reparo do nosso DNA.

Também é necessário para produção de quase 100 enzimas, atuando na cicatrização de feridas e na divisão celular.

O Zinco é essencial para manter o paladar e o olfato, e curiosamente, esse é um dos primeiros sinais de que nosso corpo está lutando contra o SARS-CoV-2, o vírus que causa o COVID-19.

O Zinco Não É Igualmente Absorvido por Todas Pessoas

Embora possamos absorver o Zinco de uma variedade de alimentos, a carne vermelha e as aves são as principais fontes na nossa dieta. Outros alimentos ricos em Zinco incluem nozes, laticínios e cereais matinais fortificados.

É importante saber que, embora o Zinco seja importante na luta contra as infecções virais, ter excesso Zinco no corpo, pode deprimir o sistema imunológico e afetar negativamente a saúde. Na prática clínica é muito rara encontramos pessoas que apresentam excesso de Zinco, é muitíssimo mais frequente a carência deste mineral.

Certos grupos de pessoas, porém, podem ter mais dificuldade em absorver o Zinco de sua dieta.

Entre eles estão pessoas que têm:

  • Cirurgias gastrointestinais
  • Doença de Crohn
  • Vegetarianos, já que a carne é uma boa fonte de Zinco e o feijão que geralmente substitui a proteína reduz a absorção do Zinco
  • Uso aumentado de álcool, pois o ele também reduz a quantidade de Zinco absorvida
  • Anemia falciforme

Deficiência de Zinco Está Associada com ao Risco de Morte por Covid-19

Um estudo  apresentado pela Sociedade Europeia de Microbiologia Clínica e Doenças Infecciosas em 2020, sugere que as pessoas com níveis mais baixos de Zinco também têm maiores taxas de mortalidade quando hospitalizadas com COVID-19.

O estudo analisou os resultados de dados coletados de 15 de março de 2020 a 30 de abril de 2020.

Durante esse período, os pacientes tiveram seus níveis de Zinco em jejum avaliados quando admitidos na unidade de tratamento do COVID-19.

Os pesquisadores analisaram dados de 249 pacientes e descobriram que a linha de base média era de 61 microgramas por decilitro (mcg/dl).

Houve 21 pacientes (8%) que morreram cujos níveis basais eram 43 mcg/dl. A linha de base dos sobreviventes foi de 63,1 mcg/dl. Usando modelos de computador e análises estatísticas, os pesquisadores descobriram que os baixos níveis de Zinco (abaixo de 50 mcg/dl) estão associados a um risco 2,3 vezes maior de morte durante a hospitalização.

Devido às suas propriedades antivirais diretas, pode-se deduzir que a administração de Zinco é benéfica para a maioria da população, especialmente aqueles com Zinco abaixo do ideal.” Os níveis ideais de Zinco estão entre 95 e 115 mcg/dL.

Zinco Interrompe a Replicação Viral no Interior da Célula

O Zinco atua dentro da célula interrompendo a replicação do vírus, este é o motivo pelo qual ele é tão essencial contra a replicação viral.

O DNA de fita dupla dentro do núcleo das nossas células é transcrito em uma fita única de RNA. Esse RNA se move para fora do núcleo para o citoplasma da célula.

No citoplasma ele passa por outra mudança, que permite aos ribossomos ler o código e criar proteínas.

Essas proteínas comandam as ações das nossas células no sentido de promover uma saúde ideal. Por exemplo, as proteínas podem combinar oxigênio com hemoglobina ou regular o metabolismo celular.

Quando o Coronavírus entra no citosol da célula, ele tem a mesma cabeça e cauda que o RNA do nosso corpo. Quando nossos ribossomos leem esse RNA, não produzem uma proteína, mas sim uma RNA polimerase dependente de RNA. Essa enzima lê o RNA do vírus e o replica.

Uma vez que produz mais vírus, o RNA polimerase dependente de RNA também é conhecida como “replicase”. No citosol, o Zinco desliga a replicase para que o vírus não possa se duplicar.

Ionóforos do Zinco

O Zinco é um íon e não pode passar pela membrana celular sem ajuda, ele precisa de um ionóforo, mas o que é um ionóforo?

Um ionóforo é como se fosse um transportador, que ajuda o Zinco a passar através da membrana celular. Uma vez dentro da célula, o Zinco consegue bloquear a atividade da RNA polimerase dependente de RNA na célula, e o vírus não consegue se replicar.

Hidroxicloroquina e Difosfato de Cloroquina

Infelizmente, basta apenas tomar um suplemento de Zinco, pois o íon requer um transportador.

Ainda em 2014, uma equipe de pesquisadores investigou a cloroquina por sua atividade anticâncer, e descobriu que ela aumentava a captação de Zinco, resultando em uma maior concentração de Zinco nos lisossomas das células.

Em outro artigo publicado na Medical Hypothesis, os pesquisadores descrevem o efeito antiviral direto da cloroquina e da Hidroxicloroquina, que aumentam o pH nas vesículas intracelulares, o que por si só, já inibe a replicação do vírus.

Eles acreditam que a combinação de Zinco com Hidroxicloroquina melhoraria a eficiência do medicamento.

Estes estudos vieram a ser confirmados por vários outros, feitos após o surgimento da pandemia de Covid-19.

Pessoas Idosas, Diabéticos e Cardiopatas Têm Maior Deficiência de Zinco

A deficiência de Zinco ocorre com mais frequência em adultos mais velhos, e em pessoas com diabetes e doenças cardiovasculares, que são grupos de indivíduos que tem um risco maior de doença grave e resultados ruins com o COVID-19.

Atualmente, existem inúmeros ensaios clínicos em andamento em vários países do mundo para avaliar a eficácia da Hidroxicloroquina e da Cloroquina  como agente anticoronavírus. Visto que elas já foram extensivamente utilizadas por décadas, e prescritas para uso como um antimalárico, sua segurança não está em dúvida.

Eles têm efeitos colaterais bem conhecidos e geralmente são bem tolerados.

Quercitina e Chá Verde São Ionóforos Naturais do Zinco

Em 2014, um estudo comparativo foi publicado sobre a consideração da Quercetina e do galato de epigalocatequina (EGCG) como ionóforos de Zinco. O EGCG é um polifenol encontrado no Chá verde.

A Quercetina e o Chá Verde também pode inibir uma enzima usada pelo Coronavírus para infectar células saudáveis. De acordo com um recente estudo de 2020, a Quercetina, EGCG e outros flavonoides também podem inibir a replicação do SARSCov2.

Além de atuar como um ionóforo de Zinco, a Quercetina também aumenta a resposta do Interferon aos vírus e modula a resposta envolvida em uma tempestade de citocinas.

A administração da Quercitina Junto com a vitamina C, exerce uma ação antiviral sinérgica devido às propriedades antivirais e imunomoduladoras sobrepostas, e a capacidade do vitamina C de reciclar a Quercetina, aumentando sua eficácia.”

Água Oxigenada Nebulizada é Altamente Eficiente

Entre as opções de tratamento eficazes que você pode usar em casa, está a água oxigenada nebulizada.

Embora a Quercetina e o Zinco sejam altamente eficazes nos estágios iniciais, a água oxigenada nebulizada é particularmente eficiente quando um indivíduo está com falta de ar.

Ela é extremamente segura e pode ser administrada em casa sem receita médica.

É uma das melhores terapias para infecções virais respiratórias como o COVID-19.

Não se recomenda o uso preventivo desse tratamento. Deve ser usado apenas se estiver doente ou tiver tido contato com alguém que está doente com uma infecção do trato respiratório superior.

Mais recentemente o Dr Vladimir Zelenko, fez o uso de Hidroxicloroquina de forma inalável em pacientes com Covid-19, e os resultados foram espetaculares, reduzindo a falta de ar e aumentado a saturação de oxigênio de forma muito rápida.

É importante deixar bem claro, que todas estas indicações de tratamento devem ser feitas por um profissional de saúde habilitado para tal, não é recomendado o uso sem orientação.

**Apenas a especialidade de Homeopatia é atendida através da Unimed, nas demais áreas, os atendimentos são apenas particulares.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Formação e Pós-Graduação Médico formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp em 1981 Pós-Graduação em Homeopatia, pela Associação Médica Homeopática do Paraná Título de especialização em Homeopatia pela Associação Médica Brasileira de Homeopatia (AMHB) em 1990. RQE: 69860 Pós-Graduação em Acupuntura pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp) Título de especialização em Acupuntura pelo Colégio Brasileiro de Acupuntura (CBA) em 1993. RQE: 69859 Livros Publicados “Mudança de Hábito Alimentar”, publicado em 1995, atualmente na 4ª edição “Emagrecer, porque só fechar a boca não resolve”, primeira edição em 2014. Áreas de Atuação A nossa atuação se dá nas áreas de Homeopatia e Acupuntura. A proposta do meu trabalho, é através de um tratamento personalizado, considerando a individualidade bioquímica, mental e emocional de cada pessoa, não apenas tratar doenças, principalmente preveni-las. A busca pelo equilíbrio bioquímico e energético, é o melhor caminho para atingirmos um nível ótimo de saúde, e com isso ampliarmos ao máximo nosso período de vida saudável, e encurtarmos o nosso período de doença. Este objetivo pode ser atingido através de várias estratégias, que vão da mudança de estilo de vida, de hábitos alimentares, eliminação de toxinas que nos fazem adoecer, e pela suplementação de vitaminas, minerais, nutracêuticos e fitonutrientes. Terapias como Homeopatia, Acupuntura e Reposição de Nutrientes são ótimas ferramentas para tratarmos desequilíbrios de ordem física, mental e emocional, e podem ser utilizadas quando necessárias. Mudanças no estilo de vida, como atividade física regular e adequada, redução do stress e sono reparador são essenciais para atingirmos esses objetivos. Em suma, o nosso objetivo, é tratar o paciente de uma forma personalizada e mais completa possível.

Deixe uma resposta